sexta-feira, 29 de agosto de 2014


Ricota Picante

A ricota está dentro da lista de queijos indicados para quem entra em uma dieta para perder uns quilinhos básicos por conta de sua fabricação, que é feita a partir do soro do leite, diferente dos outros tipos de queijo, que são derivados do leite e assim sendo, a ricota tem mais proteínas do que a maioria dos queijos, além de ser mais nutritiva, geralmente não ter sal e possuir um baixo teor de gordura. O que faz o tal queijo ser B.A.B.A.D.O. para a mona que tá querendo entrar no biquíni no verão 2015! Só que a ricota tem um pequeno probleminha: NÃO TEM GOSTO...

Então, para comer o tal queijo eu tive que me virar pelo avesso e encontrar uma solução para deixá-lo saboroso, pois do jeito que estava, não dava mesmo, dona Redonda!



A solução apareceu quando num dos jogos da Copa do Mundo, que fui assistir com um grupo na Fifa Fan Fest Recife, uma amiga resolveu levar mini sanduíches de ricota. Claro que quando soube de que era feito o recheio, meio que fiz um certo ar de desagrado, que não sou obrigado, tá boa? Mas quando enfim a larica gritou, resolvi experimentar e sambei no meio do povo de tanto amor, pois estava uma delíciaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!

O negócio é que a racha tinha temperado a ricota com pimenta calabresa, o que ornou em um toque diferente e bastante saboroso!!!!!

Com isso na mente, uns dias depois me joguei serelepe no supermercado e resolvi comprar alguns ingredientes para tentar fazer, por conta própria, um experimento com a Ricota.




Comprei ricota, of course, mostarda, maionese light, azeite, pimenta calabresa e salsa em flocos, já com a intenção de fazer uma espécie de pasta e né que deu certo?

O processo é bem simples e até uma criança pode fazer. Como fiz só para mim, a quantidade usada de cada ingrediente foi bem pouca, do tipo que desse para rechear um sanduíche, como vocês podem ver nas fotos que ilustram o post. Então coloquei no prato uma fatia de ricota, uma colher de sopa rasa de maionese, o azeite (uma boa regada) e a mostarda, que deve ter sido metade de uma colher de sopa. Amassei com o garfo e coloquei uma pitada generosa de salsa e outra de pimenta calabresa, continuando a amassar para que ficasse homogêneo. Resolvi picar umas poucas azeitonas, também light, juntando à massa e pronto, travestchy, o babado ficou prontinho para ser degustado!




Na primeira investida a pasta já ficou mais do que perfeita, principalmente para quem gosta de algo mais picante. Usei como recheio de sanduíche feito com pão de aveia e iogurte, mas usei posteriormente em recheio de tapioca, crepioca e na saladinha básica do almoço, como também o fiz para acompanhamento dos bons drinks destilados do fim de semana ( Vodka e Gin são as escolhas + light na hora de entornar o copo. Ando correndo um pouco da cerveja), passando palitinhos de pepino e cenoura na mistura.

Também já fiz como recheio de pão de alho. Só que tirei a mostarda e a maionese, substituindo por requeijão light e umas gotas de suco de limão, já que a união do alho + a pimenta calabresa já dava a condimentada necessária. Passei margarina Becel em fatias de pão integral, coloquei a pasta e levei ao forno. Ficou divino!!!! E se você não tá precisando de dieta, basta colocar no pão francês ou baguete, e usar para acompanhamento do churrasco de domingo. Ou então usar em bolachas salgadas para servir como canapés.


Fotos: Alessandro Araújo 




Resumindo, dá para a gente consumir alimentos mais leves com sabor sim, meu amor! Basta se atrever a brincar de chef, abusar da imaginação e transformar aquela comidinha sem sal, literalmente, em algo 'very delicious'. 

 

quinta-feira, 28 de agosto de 2014


Throwback Thursday - Cabelos Antes da Fama

No nosso 'Túnel do Tempo' da quinta de hoje, estamos trazendo elas, que atualmente ostentam picumãs de comercial de shampoo, mas que houve um tempo, antes de virarem deusas da mídia internacional, onde até um Kolene fazia falta...














O que podemos constar é que Zooey fica sem graça de cabelo loiro, Jennifer Lopez linda desde novinha, Beyoncé sempre gostou de seu picumã alisado e que só não é Belo quem não tem dinheiro...

 
Fotos: Reprodução


 Né não?


Eu estava gorda e infeliz, decidi emagrecer...


Para isso usei a matemática, e associei exercícios com redução de calorias. O resultado foram mais de 12  quilos eliminados em 8 meses (fui dos 81 e pouco pros 69). Nada de milagres, nem remédios, apenas fazia caminhada e spinning 3 vezes na semana, e fiz algumas substituições na alimentação:

- Troquei o leite integral pelo desnatado;

- Troquei o pão francês pelo "integral" ou pelo que me indicava menor calorias em 2 fatias. Até então NUNCA tinha olhado o segundo item das informações nutricionais de nenhum produto. As calorias me bastavam.

- Troquei o açúcar pelo adoçante, e adoçava tudo... do chá ao iogurte que eu achava azedo, sem medo porque né, adoçante é zero calorias, ou calorias reduzidíssimas;

- Lanchava as vezes iogurte desnatado com gelatina, que muitas vezes nem era diet. Quando descobri o iogurte Grego, agradeci a Deus pelo sabor daquilo. Ia no supermercado e comprava 6 bandejas, porque ele meio que sumia das prateleiras as vezes. Ai inventaram o Grego Light! Oh glória, oh Jesus Maravilhoso!! 

- Incluía uma fruta no café da manhã, uma de sobremesa e outra a noite. Aprendi a fazer abacaxi assado no microondas com canela e açúcar mascavo, quando batia a tara por doces, comia uma ou duas fatias, qualquer hora que o dragão atacasse! 

- Nunca fui fã de arroz com feijão, mas incluí 2 colheres de sopa de cada um no meu almoço, arroz branco mesmo. A carne era a que tinha na mesa, frango, peixe, carne vermelha, e salada com azeite. Ahh e temperava minha salada com aqueles sachês de Sazon muitas vezes. 

- Meu jantar era um achado! Tinha todos os sabores das sopas Vono em casa, e principalmente no inverno era um por noite. Fazia ela mais ralinha pra "render" e acompanhava 2 torradinhas Bauducco integrais. As vezes colocava alguns legumes de sobra do almoço, ou um ovo cozido... Enfim, jantava sopa Vono. 




- Troquei o refrigerante normal pela COCA ZERO! #paixãoeterna

- Tomava também muito suco Clight. As vezes até usava o pózinho pra misturar no iogurte. 

- Aderi também ao leite de soja, e aos sucos de caixinha, light claro!

- Beber muita água nunca foi problema pra mim, sou igual camelo e consumo normalmente 3 litros por dia a anos, mas experimentei todos os tipos de chás emagrecedores do mercado, pra aumentar esse consumo diário. Todos adoçados com adoçante porque o gosto de muitos era horrível.

- Parei de beber cerveja, mas não totalmente. Parei de beber como homem, e comecei a beber como moça de família. Me permitia isso nos fins de semana, chopp e fritas com picanha. E saber que teria essa recompensa no final de semana me fazia ter mais pique a semana inteira pra levar a dieta a sério. Até que um dia li num site de "motivação fitness" a frase: 


 - "Você não é cachorro pra se recompensar com comida". #xatiada

Pois é, e assim 12 quilos foram embora. Mas ai nasceu a onda "fitness nutrição esportiva politicamente corretos geração frango com batata doce" e eu fui presa. Descobriram que os alimentos que eu consumia eram nocivos e até proibidos, e que eu fazia apologia a eles, porque distribuía essas dicas de graça pra quem me perguntasse o segredo da perda de peso.



Quando brinco que que emagreci tomando sopa Vono, vejo olhares de terror nas pessoas hahahahaha... E hoje sei que aquilo não é bacana, ideal seria uma sopinha de legumes. Sei que consumi calorias vazias, produtos sem nutrientes e sei de cor todo esse rosário de instruções que os nutricionistas falam sobre açúcar, adoçante, sódio, gorduras, conservantes e etc. Mas também incluí muitas frutas, legumes e verduras todos os dias na minha alimentação, e isso me fez criar o hábito de não conseguir mais fazer nenhuma refeição sem cor. Até no frio, que todo mundo tem horror a salada eu não a abandono.

Mas a questão é: minha saúde. Faço exames anualmente porque tenho caso de diabetes na família, e antes e depois de emagrecer eles estavam praticamente inalterados e todos ótimos. Só minha vitamina D que estava baixa em um ano, e no ano seguinte tinha subido bastante, talvez por causa da caminhada no fim da tarde de verão com sol.

Dia desses minha manicure me contou que o pediatra dela PROIBIU a filhinha dela de tomar Danoninho. Gente, eu sou geração Danoninho!!!! Se aquilo matasse eu já tinha morrido, porque até hoje eu tomo. Depois li num perfil que a pessoa ficou 2 anos, eu disse DOIS ANOS sem sair da dieta restrita ao extremo, pra alcançar os "sonhados" gominhos na barriga! Ai tem outro perfil que a fitnista passou sei lá quantos meses comendo "porcarias" segundo ela, pra mostrar os (d)efeitos no corpo. No final do desafio eu achei que ela estava mais bonita do que antes, mais feminina e com curvas no lugar dos músculos. Tenho problema??



Ai vem o momento reflexão: Até onde o que lemos e ouvimos sobre alimentos e produtos alimentícios é real ou uma propagação enganosa de marketing de consultórios, profissionais e fitni$ta$ que prometem "trincar" seu abdômen se você comer batata doce ao invés de pão branco? Que tiram o seu leite porque lactose faz mal, mas te receitam Whey? Que insistem em culpar o glúten pelos males da humanidade? Que açúcar dá câncer? Que querem te fazer engolir sem mastigar que mulheres conseguem corpos musculosos com alimentação e treino pesado, sem ingerir anabolizantes? Heim?? O que você me diz? 

Com 38 anos, fui criada dentro da indústria alimentícia consumindo extrato de tomate Elefante e Salsicha Sadia, e tomando leite condensado na lata e estou viva e saudável. Não entendo e nem procurarei mais entender, e com toda essa fadiga que virou o "ser saudável" eu meio que desisti de ler blogs e perfis que eu antes seguia. Parei, chega. 

Continuo minha trajetória usando adoçante e iogurte Grego, mas sopa Vono eu não tomo mais, tem muito sódio. E parei de usar o sachê de Sazon e adaptei ervas e azeite. Evoluí.

E não, este post não é patrocinado por nenhuma das marcas citadas, e peço encarecidamente que nenhuma delas me processe!






*O texto / depoimento acima foi enviado por minha querida amiga, linda e loira Kaká Gualberto ( segue a sujeita no instagram: @kkgualberto ), blogger semi-aposentada do Fique Linda Gastando Pouco, mas que ficou com saudades de escrever, apesar de estar no presente momento 'lôka de kisucki" por conta dos preparativos de seu casório, e espero, ansiosamente, que retorne um dia a nos dar o prazer de ler mais postagens suas, pois nossa blogosfera tá carecendo de pessoas que escrevem apenas pelo prazer e não pelo ofício. Né não, Neides?

 




Tops na Vogue Japão de Setembro

Divas absolutas das passarelas de moda, Carolyn Murphy, Claudia Schiffer, Eva Herzigova, Guinevere Van Seenus, Karen Mulder, Linda Evangelista, Maggie Rizer, Malgosia Bela, Mariacarla Boscono, Nadja Auermann, Naomi Campbell, Natasha Poly, Saskia de Brauw, Stephanie Seymour e Tao Okamoto dividem a cena de editorial B.A.B.A.D.E.I.R.O. da edição de setembro da Vogue Japão. Dá uma catada na "diveza" e sofisticação dessas deusas nas belas imagens





























Fotos: Luigi & Iango