RSSTwitter

quinta-feira, 17 de junho de 2010


Não se cobre tanto...

O texto a seguir me foi enviado por e-mail, como sendo de autoria de Danuza Leão, e eu gostei tanto que tive que dividir com vocês! Ele fala das cobranças em cima de nós, mulheres, que temos que ser lindas, profissionais, boas mães, boas esposas... Será que é possível?

Eu até acho que sim, mas que é difícil, ah, isso é mesmo!!!

111


Quantas mentiras nos contaram; foram tantas, que a gente bem cedo começa a acreditar e, ainda por cima, a se achar culpada por ser burra, incompetente e sem condições de fazer da vida uma sucessão de vitórias e felicidades.

Uma das mentiras:

É a que nós, mulheres, podemos conciliar perfeitamente as funções de mãe, esposa, companheira e amante, e ainda por cima ter uma carreira profissional brilhante.

É muito simples: não podemos.

Não podemos; quando você se dedica de corpo e alma a seu filho recém-nascido, que na hora certa de mamar dorme e que à noite, quando devia estar dormindo, chora com fome, não consegue estar bem sexy quando o marido chega, para cumprir um dos papéis considerados obrigatórios na trajetória de uma mulher moderna: a de amante .
Aliás, nem a de companheira; quem vai conseguir trocar uma idéia sobre a poluição da Baía de Guanabara se saiu do trabalho e passou no supermercado rapidinho para comprar uma massa e um molho já pronto para resolver o jantar, e ainda por cima está deprimida porque não teve tempo de fazer uma escova?

Mas as revistas femininas estão aí, querendo convencer as mulheres - e os maridos - de que um peixinho com ervas no forno com uma batatinha cozida al dente, acompanhado por uma salada e um vinhozinho branco é facílimo de fazer - sem esquecer as flores e as velas acesas, claro, e com isso o casamento continuar tendo aquele toque de glamour fun-da-men-tal para que dure por muitos e muitos anos.

Ah, quanta mentira!

Outra grande, diz respeito à mulher que trabalha; não à que faz de conta que trabalha, mas à que trabalha mesmo. No começo, ela até tenta se vestir no capricho, usar sapato de salto e estar sempre maquiada; mas cedo se vão as ilusões. Entre em qualquer local de trabalho pelas 4 da tarde e vai ver um bando de mulheres maltratadas, com o cabelo horrendo, a cara lavada, e sem um pingo do glamour - aquele - das executivas da Madison.
Dizem que o trabalho enobrece, o que pode até ser verdade. Mas ele também envelhece, destrói e enruga a pele, e quando se percebe a guerra já está perdida.

Não adianta: uma mulher glamourosa e pronta a fazer todos os charmes - aqueles que enlouquecem os homens - precisa, fundamentalmente, de duas coisas: tempo e dinheiro. Tempo para hidratar os cabelos, lembrar de tomar seus 37 radicais livres, tempo para ir à hidroginástica, para ter uma massagista tailandesa e um acupunturista que a relaxe; tempo para fazer musculação, alongamento, comprar uma sandália nova para o verão, fazer as unhas, depilação; e dinheiro para tudo isso e ainda para pagar uma excelente empregada - o que também custa dinheiro.

É muito interessante a imagem da mulher que depois do expediente vai ao toalete - um toalete cuja luz é insuportavelmente branca e fria, retoca a maquiagem, coloca os brincos, põe a meia preta que está na bolsa desde de manhã e vai, alegremente, para uma happy hour.
Aliás, se as empresas trocassem a iluminação de seus elevadores e de seus banheiros por lâmpadas âmbar, os índices de produtividade iriam ao infinito; não há auto-estima feminina que resista quando elas se olham nos espelhos desses recintos.

Felizes são as mulheres que têm cinco minutos - só cinco - para decidir a roupa que vão usar no trabalho; na luta contra o relógio o uniforme termina sendo preto ou bege, para que tudo combine sem que um só minuto seja perdido.

Mas tem as outras, com filhos já crescidos: essas, quando chegam em casa, têm que conversar com as crianças, perguntar como foi o dia na escola, procurar entender por que elas estão agressivas, por que o rendimento escolar está baixo. E ainda tem as outras que, com ou sem filhos, ainda têm um namorado que apronta, e sem o qual elas acham que não conseguem viver .

Segundo um conhecedor da alma humana, só existem três coisas sem as quais não se pode viver: ar, água e pão.

Convenhamos que é difícil ser uma mulher de verdade; impossível, eu diria.

Parabéns para quem consegue fingir tudo isso....

Danuza Leão

Viu meninas, não se cobrem tanto, nós somos prefeitamente normais!!!

Postado por: Kaira, às 10:00h

16 comentários:

jana disse...

Amei!ela tem toda razão parabéns para quem consegue fingir tudo isso!
Kaira nada a ver com o post,da uma olhadinha no uol e veja a seleção que eles fizeram com os musos da copa....tem um paraguaio lá que me fez pensar em buscar umas muambas djá!!!!!!bjs

silvia disse...

Muito lindo! Deu uma sensação de alívio tão boa enquanto lia! É realmente uma cobrança malvada!

Caroline® disse...

Transmimento de pensação! Estava falando isso mesmo pra 2 colegas - homens, claro - semana passada. Disse pra eles que infelizmente temos que a mulher de hoje sofre porque a sociedade cobra que ela faça tudo e bem. Isso é sobrehumano! Infelizmente, temos que abrir mão de algo, e lidar com as escolhas que fazemos.....

Caroline® disse...

Vixe, meu comentário ficou meio sem sentido! É isso que dá ser mulher moderna: muita coisa na cabeça!

Kwell disse...

Ameyyyyyyyyyyyy!!!!!!!!
Pura verdade!!!!!!!!!!
A parte do pão, água e ar, foi terrível!!!
Parabéns mesmo, as que conseguem fingir, apesar de achar q deve existir uam heroína ao menos, ao redor do mundo!!!rsrsrsrsr
Bjão!!!

Kaira disse...

Jana, vamos???
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...
Bjs!

Kaira disse...

Pois é gente, eu mesma me cobro muito, é quase impossível, e acaba que tudo fica meio que pela metade...Já li e reli e cada vez gosto mais do texto!
Bjs!!!

Brecho da Pat disse...

Muito bem lembrado esse texto! Acho que vou deixá-lo bem a mostra para quando eu estiver perdendo a cabeça.

Ana disse...

Muito bom o texto. É bom pra gente aprender a se cobrar menos. Ano passado eu me cobrava tanto que passei 10 dias sem conseguir dormir direito. Acho que dormia umas 2h por noite.

Alessandro disse...

adorei o texto. e é uma realidade que as mulheres são bem mais cobradas que os homens. acho que até por isso muitas dão um banho de competência na ala masculina, já que se viram horrores em todas as áreas.

Diretamente da Suiça disse...

Amei o texto.Ja tive essa fase de me cobrar demais, de ficar ate sem dormir.Nao tenho empregada,pois aqui na Suiça uma empregada é muito cara,entao tenho que cuidar da casa,das crianças e sair para tarbalhar,etc,etc.Enfim, quando chegava o fim do dia começava as cobranças.Tambem vou deixar esse texto bem a mostra,para quando começar as cobranças,da uma olhada.

marina disse...

Kaira simplesmente adorei este texto...é bem isso. Muitas vezes me surpreendo tentando ser a mulher maravilha e fazendo mil coisas ao mesmo tempo, não adianta, mulher é assim. Mas o texto nos faz refeltir e é sempre bom a gente se propor a mudar as atitudes e sermos felizes simplemente! Beijos Pimentas!

Cyntia Barrozo disse...

De vez em quando eu piro e falo: "Não mandei queimar soutiens!!" Porque a mulher conseguiu, com essa história de direitos iguais, simplesmente triplicar sua jornada! Os direitos continuam desiguais e nós, superatarefadas.. =(

Ana Paula disse...

Eu ainda tento ser perfeita em tudo. Mas minha psicóloga está trabalhando nisso rsrsrsr. Hey de me libertar !!!

Cassiana disse...

Adorei o texto. Minhas amigas estao tendo filhos e eu vejo que elas se cobram muito e como na Suica aqui no Canada empregada nao eh p/ qualquer um. O pior eh qdo vc ouve mulheres julgando mulheres isso eh triste.

Diretamente da Suiça disse...

Amiga Cassiana,nao entendir o que voce quis dizer com:"Empregada nao é para qualquer um".Bjs.

Postar um comentário

Apimente bem gostoso com o seu comentário, gostando ou não do que foi publicado, mas tente ao menos ser coerente e educado na opinião dada, visse? Eu não sou obrigado a escutar desaforos no meu espaço e te devolvo o baile com gosto de gás! rsrsrsrsrs

As melhores peças com os menores preços para você.
Caso não esteja visualizando as imagens,acesse aqui
 
 
Duloren
Lançamentos Sutiãs Calcinhas Modeladores Diva Plus Size OQNV
Frete Grátis
Meu guia de lingeries
Chat Online
Central de Atendimento:
Para realizar qualquer troca de produtos, seja por causa do modelo, tamanho ou cor, não há custo adicional para a 1ª troca e a Duloren oferece um prazo de 30 dias após o recebimento do produto. Caso a nova peça seja de uma referência diferente da peça devolvida, será gerado um crédito no valor do produto a ser trocado para a realização de uma nova compra. Para saber mais, acesse Política de Troca ou Devolução.
Custo e Prazo de Entrega:
O frete é grátis para qualquer lugar do Brasil em compras acima de R$ 120,00.
Depois que o pagamento estiver confirmado, o envio do(s) produto(s) ocorrerá o quanto antes, mas o prazo depende de sua localidade. Para saber mais, acesse Entrega e Frete.
Formas de Pagamento:
As compras podem ser feitas em até 5 vezes sem juros em todos os cartões, com parcela mínima de R$ 30,00.
Trabalhamos também com outras formas de pagamento, como débito, boleto bancário e PayPal.

Sobre a Duloren:

A Duloren, líder de mercado em moda íntima no Brasil, fundada há 53 anos, tem um forte e consistente DNA que está baseado na produção de tecidos altamente tecnológicos com desenhos, rendas e elásticos exclusivos, acrescentado à tinturaria própria e à fabricação dos seus insumos. Para atender as mais diversificadas solicitações do mercado consumidor, a Duloren produz e comercializa hoje as marcas Duloren e Femmina.

Com capital 100%% nacional, produz cerca de 1,2 milhão de peças por mês. A Duloren orgulha-se de ser inovadora e estar na vanguarda da estratégia de mercado. Através de avançados planos de marketing, a empresa é reconhecida como pioneira da moda íntima, lançando coleções simultaneamente

Atenção:
Preços e condições válidas para a loja online da Duloren. As condições podem se alterar após o envio dessa mensagem.
Confira todas as informações sobre produto, preço, tamanho e cor antes de concluir a compra.
Caso haja diferença nos preços entre este e-mail e a loja online da Duloren, a condição válida e praticada será a da loja online. Os descontos são válidos durante o período de divulgação e dependem da disponibilidade de estoque.