RSSTwitter

terça-feira, 26 de abril de 2011


A Mal-Comida


Ela se considerava uma mulher até certo ponto normal como tantas outras. Podia não ter uma beleza estonteante das celebridades famosas, mas se achava dentro dos conformes, já que a bunda ainda estava durinha, possuia traços harmônicos, cabelos bem tratados, etc. É certo que achava que poderia perder uns quilinhos aqui e acolá, e também tinha um bocadinho de celulite. Mas qual mulher não possui esses pequenos defeitos, que para alguns homens pouco importam, né mesmo?


Sua situação financeira era bem legalzinha, pois se economizasse alguns meses dava até mesmo para comprar um Louboutin, uma bolsinha de grife, um make babadeiro, um jóia. Mas o que mais gostava era juntar uns trocados e viajar para o exterior. Se fazia isso porque amava viagens? Que nada, "mon petit cher"! O que adorava mesmo é arrotar riqueza "prazamigas", mostrando para essas que poderia estar um dia caminhando na Avenue Montaigne, Rue Saint-Honoré ou Boulevard Saint Germain, e em um próximo mês qualquer ser encontrada batendo perna na Quinta Avenida. Logicamente, com tudo isso registrado em fatos & fotos para mostrar que estava podendo, sendo que o único prazer na vida dessa criatura era se sentir superior à todas suas conhecidas, mesmo aquelas que ela jurava de Jimmy Choo juntos que seriam sempre suas "bff".




Afinal de contas, são essas meninas que fazem parte de sua gloriosa turma de comadres, as que se juntavam naquela gostosa máfia de viver fofocando sobre todo um mundo que importa. E era um tal de falar mal porque fulana tá gorda, e também falavam quando a mesma fulana está magra. Cochicham que a roupa de cicrana é fuleira, embora tenha achado, muito secretamente, que ela está um arraso de linda dentro do look. Porém, o babado é que ficou acordado, mesmo que sem uma palavra sequer fosse proferida a respeito, que de bem elas só falariam mesmo uma das outras.



O advento da internet foi como um banquete real para essa turminha, já que poderiam criar perfis falsos, enviar e-mails anônimos, comentar, secreta e venenosamente, sobre todas e tudo, e até mesmo falar mal das integrantes do próprio grupo, pois sabe como é, né? Vem a ser da natureza do animal peçonhento agir sempre de forma maligna.

Ela, como vivia uma vida um tanto quanto vazia, foi logicamente uma das mais entusiastas do tal adendo. As ondas da net para ela virou quase que uma religião, onde se transformaria em uma quase suprema sacerdotisa. Para tanto ela teclava nos horários e locais mais improváveis "ever", para tentar não ser descoberta, virando assim uma psicopata virtual, já que a coisa chegou a tal ponto que achava que sua opinião era a que estava sempre certa e que deveria ser seguida de olhos fechados por toda a nação cibernética, não respeitando quem atravessasse seu caminho dizendo que não era bem assim que as coisas funcionavam.

Com um tempo foi se distanciando daquele tal grupinho outrora inseparável, pois até as outras mesmo já achavam que ela estava exagerando nessa loucura, mas para ela isso era mais uma demonstração de que a única correta era ela, tendo as outras agora fazendo parte do lado errado também, já que a abandonaram, e deixá-la de lado era sinônimo de recalque. A criatura estava cada vez mais obcecada em fazer inferno da vida dos outros, e com isso foi esquecendo de sua própria, se descuidando da aparência, dando pouca importância ao companheiro, se é que nessas alturas ainda havia algum que a suportasse, deixando sua vida pessoal totalmente de lado.


Um certo dia aquela turminha sentiu pena da criatura e resolveu convidá-la para um encontrinho de "munitas". Ela titubeou em aceitar, pois como era sabido tinha virado uma pessoa arisca e para lá de desconfiada, e achava que todos agiam de forma conspiradora, findando por achar que o convite era na verdade para analisá-la. Mas com a insistência de todas resolveu aceitar, pensando que poderia ser divertido juntar todas novamente para dar aquela boa fofocada. E falar mal dos outros para ela era praticamente um orgasmo!

Mas foi justamente nisso que nossa surtada heroína dançou, pois as meninas já haviam passado dessa fase da picuinha gratuita e no momento estavam mais numa vibe egoísta de falar sobre o próprio umbigo. O papo estava mais rolando sobre o que cada uma tinha feito ou comprado ultimamente. Ela como não tinha nada interessante em dizer sobre esse campo preferiu mais escutar. Chegou em determinado ponto que a conversa se focou em algo que nunca a tinha feito se sentir confortável em falar sobre: o sexo! O motivo disso tudo? É que justamente por estar tão neuroticamente preocupada com a vida alheia nunca tratou de se preocupar realmente em encontrar satisfação nesse quesito, e na sua mente doentia falar sobre isso era algo considerado até profano, pois ela achava que todas as mulheres eram tão reprimidadas sexualmente quanto ela.



E chegou a vez que cada uma resolveu falar sobre os maiores orgamos que já tiveram em vida, e cada uma que contasse o seu melhor, claro que enfeitando um bocadinho mais. Só que foi notando pela forma que elas falavam que seria totalmente crível que todas realmente tivessem obtido experiências maravilhosas. Havia uma que até já teve um múltiplo! Enquanto isso ela escutava calada, pálida e muito assustada, já que seria certo que não escaparia da curiosidade alheia em saber sobre os seus. Num ropante levantou da mesa, chegando a derrubar seu drink ainda inacabado, e murmurou nervosa e rapidamente que precisava ir ao toillete. Com essa desculpa saiu "correndinho" pelas portas do fundo para nunca mais voltar, é que se sabia falar "bem mal" de tudo (todos), sobre o referido assunto não sabia absolutamente nada! Pois de tão frígida que se tornou por ser alguém tão obcedado com o que os outros faziam, esqueceu de si própria e nunca nessa vida conseguiu aprendeu a gozar...



Sofre do mesmo problema, fia? Então mete o dedo (uiiiiiiiiiiiiiiii!!!) no play de um CD do rei Roberto Carlos, chacoala "O Côncavo e o Convexo" e vai ser feliz, criatura! Pois quem não goza nesse mundo, no outro deverá ser constantemente gozada!



Vídeo: Youtube

*Os fatos e personagens apresentados aqui nesta historia são meramente ilustrativos, então, se acaso houver alguma semelhança com fatos reais isso vem a ser mera coincidência! Ou até mesmo o caso de serventia da carapuça...

19 comentários:

ronaldo disse...

Tendi nada mais vo soca o dedo assim mesmo............................................

Alessandro Araújo disse...

ronaldo, saudades de vc! me esqueceu?

DyFirme disse...

Alessandro... como assimmmm... não entendi nada, mais ri muitooooooooo!!!!

Bjs,

Alessandro Araújo disse...

kkkkkkkkkkkk

DyFirme disse...

Andei lendo os comentários dos últimos post's.... e acho que entendi +/-.... kkkkkk

O pessoal tem que relaxar se não, não encaixa!!!!!

Alessandro Araújo disse...

e se não encaixa não tem como ter prazer, né? rsrsrsrs. beijos

Jana Pereira disse...

Amei o blog!
ja estou seguindo rapidinho!
espero que goste do meu se quiser seguir vai ser um prazer

Beijos Rosa
Jana Pereira
www.rosaepinkbyjana.com

Geórgena disse...

Seja lá pra quem for, ou se é direcionado a alguém ou a muitos não importa. O que importa é dá mais valor a vida e aos prazeres que ela oferece. É tão bom ser Feliz, tratar só da sua vida e esquecer a alheia. E relaxar...Adoro visitar o Pimenta, me distrai, me diverte e esqueço dos meus problemas e o melhor, uma terapia de graça (risos).

Alee - coletandodias.blogspot.com disse...

Não tenho CD do Rei Roberto. No caso vou fazer o processo"do dedo" olhando as fotos do Bofe do Dia.
Sim, sou dessas!!!

Ju ;o) disse...

rsrsrs... juro que sou super curiosa! contaaaa... pra quem ou ''quens'' é direcionado este post??? hihihihi...
o lance do dedo, hummm... faço com ele me F#$%$@0... é bombombom!

Anônimo disse...

Olha só, não tenho nada com isso, mas será que um post desse tamanho não faz com que a pessoa oculta se sinta mais importante? Mó ibope!


ps: o chato é que a gente fica na maior curiosidade.. não rola nem um jogo de pistas??

Sú Dantas

jana disse...

Eu dei muita risada, só pra constar eu tenho orgasmos multiplos, até uns tempo atrás eu achava que era normal, depois que me falaram que eu só um caso raro, teve un ex namorado que não acreditava não......não sei como funciona não converso muito com as amigas, mas é tão raro assim???? bjss

Anônimo disse...

Alessandro, esse post tem serventia de carapuça pra algo de beauty??????

Pistas, pistasssss

Alessandro Araújo disse...

Gente, como falei no post ele não é direcionado à alguém específico e ao mesmo tempo sim! Deixa eu explicar melhor com um exemplo do que já aconteceu comigo: havia uma pessoa no setor em que trabalho que vivia de ficar de olhos nos outros companheiros da sala. E reparava a hora que cada um saia, a hora que cada um chegava, reparava em quanto tempo a pessoa passava numa ligação telefônica, se essa mesma ligação era pessoal ou não, e se a pessoa estava realmente fazendo seu trabalho ou navegando na net para ver coisas pessoais, etc. a pessoa era tão preocupada nisso que acabava negligenciando seu próprio serviço. então houve uma época que toda a empresa passou por uma restruturação de sistema e todos os funcionários tiveram que aprender sobre o mesmo, e como sempre a pessoa estava mais preocupada em ver se os outros estavam prestando atenção em quem estava nos passando os ensinamentos. isso, claro e evidente, que era uma pessoa que super vivia falando mal de todos por trás. com essa restruturação houve também uma mudança nos plantões dos fins de semana, e o que antes era feito em dupla nessa jornada agora seria necessário apenas uma pessoa em cada final de semana. conclusão? essa pessoa por ter deixado de lado o seu trabalho para prestar atenção na vida alheia alegou que não poderia fazer o plantão só pois não estava preparado. mas como assim se todos no setor estavam e só ele não? o resultado disso tudo é que ele acabou sendo transferido para um cargo menor em outro setor. portanto, ao invés de nos preocuparmos em esperar o melhor das outras pessoas, e as crtiticando no processo,é melhor você mesmo fazer o que é melhor para si e deixar o rabo alheio de lado, pois com certeza cada um cuida de si!

e se alguém acha que foi merecedora desse post e se achar importante por isso, só digo que isso é caso de internação! pois eu nunca que me sentiria bem em ser taxado de pessoa venenosa,falsa, má, baranga e frígida, né?

Cleo disse...

Muito bem explicado. Mas,... sempre fica a impressão que foi dirigido para alguém.

Dani I disse...

Adoro o blog de vocês, mas acho tão mais interessante quando focam em moda, babados e bophes!
bjos!
Dani I.

Alessandro Araújo disse...

Cleo, mas foi sim! kkkkkkkkkkkk

Alessandro Araújo disse...

Dani, mas gostamos de diversificar falando tudo, afinal blogar é expor nossos pensamentos sobre qualquer assunto. beijos

Leocádia J.G.Pinto disse...

Não fornico mais porque eles não usam camisinha. Aconselhar uma pessoa a ir dar e ser feliz é fá cil, meu caro - quero ver convencer algum cidadão a usar preservativo!!!

Postar um comentário

Apimente bem gostoso com o seu comentário, gostando ou não do que foi publicado, mas tente ao menos ser coerente e educado na opinião dada, visse? Eu não sou obrigado a escutar desaforos no meu espaço e te devolvo o baile com gosto de gás! rsrsrsrsrs