RSSTwitter

quinta-feira, 30 de agosto de 2012


Apoio

Essa é daquelas histórias que a gente lê e fica um minuto em silêncio depois, completamente emocionado: O alemão Niels Pickert percebeu que seu filho de cinco anos gostava de usar vestidos, e era ridicularizado por isso no jardim de infância, então começou a usar saias para oferecer apoio ao filho. De acordo com o pai, ele não podia simplesmente abandonar o filho ao preconceito alheio. "É absurdo esperar que uma criança de cinco anos consiga se defender sozinha, sem um modelo para guiá-la. Então eu decidi ser esse modelo". E então um dia eles resolveram sair pela cidade vestindo saias!

E o que aconteceu então? O menino resolveu pintar as unhas, e às vezes, ele pinta também as unhas do pai. Quando os outros garotos começam a zombar dele, a resposta é imediata: "Vocês só não usam saias porque os pais de vocês não usam". 



(via @xarão)


Cara, lindo demais, sem palavras…

85 comentários:

Mariel disse...

Quem disse que a humanidade não tem salvação??? Só estava precisando trocar de geração!! Chorei de emoção do amor incondicional do pai pelo seu filho. Exemplo para o mundo!!

Bianca Ladyhawke disse...

Uma pena que na maioria dos casos os pais entram em desespero e não pensam em uma solução tão simples como essa. Usar saia não faz dessa criança homossexual, mas se quando ela crescer ela decidir que essa é a opção sexual dela, tenho certeza que a família vai dar todo o apoio.

Anônimo disse...

Eu tinha lido em outro lugar e achei linda a atitude do pai.

Cassiana disse...

Lindo!!!
Como diz um amigo " vc, precisa de licenca pra dirigir, casar, idade pra beber, votar e, pra ter filhos, basta penis, vagina e hormonios. Isso esta muito errado."

Mariel disse...
Quem disse que a humanidade não tem salvação??? Só estava precisando trocar de geração!!...

Mariel, acho que nao precisamos trocar de geracao e, sim adquirir conhecimento e respeito pela vida.

Anônimo disse...

Isso é Amor!!!
Amor incondicional...Impossível descrever em palavras o quão emocionante é essa história.
Uma história de amor sim, mas de respeito pela escolha do outro, pelo ser diferente que o outro é...E ser diferente não é ser menor, não ´ser pior... é apenas ser... o que você quiser ser...

Amei muito lindo!!!

Flávia

Júh Britto ♥ disse...

Que disse que a humanidade não tem salvação ?? [3]
Atitude linda do pai

♥ Blog Júh Doce Mel

Madi Muller disse...

Nem vou entrar na questão da orientação sexual,mas depois do Marc Jacobs,fiquei apaixonada por homens de saias, e a foto desse pai e desse filhinho está sensacional!!!!!Tomara que esse menino,sendo gay ou não, tenha o mesmo caráter e essa capacidade de amar incondicionalmente de seu pai...

Kelly disse...

Quebrando paradigmas : mulheres héteros usam calças , mas homens não podem usar saia , gays ou não .Que o Amor seja sempre o principal na vida das pessoas , independente de cor , religião , $$ ou orientação sexual .

Leocádia Joana disse...

...e se a criança quiser brincar com um revólver? O pai compactuará e brincará também? Impor limites ninguém quer - dá trabalho!!

Anônimo disse...

Muito bonitinho, fofinho e tal e as pessoas acham o maximo, mas a maioria não faria igual. E quando a criança for maior, e ser alvo de zombaçoes mais crueis das outras? Amar eh tambem proteger da maldade alheia.

Anônimo disse...

nao acho isso um exemplo.... me desculpe, mas se isso virar moda...
Criança precisa ter limite, e usar saia? se fosse escocês, ok...
não se trata de preconceito e sim de sentar e conversar com a criança: meu filho, saias e vestidos são para meninas.. é óbvio q ele será ridicularizado pois isso não é normal!

BLOG DA ANDREIA disse...

Lógico que o mais importante é ter caratér, mas achar normal um garoto querer usar saia e aceitar isso tranquilamente, não dá. Pai e mãe são nossos protetores sim, mas criança precisa de limites...imagina como esse garoto não deve ser mimado!!!!! Achei que o post fosse sobre superação, ou algo parecido, mas nada a ver... Marc Jacobs é adulto e bancou a moda e a novidade em usar saias, mas uma criança querer e o PAI bancar é outra coisa... mimo puro.

Jogos Vorazes disse...

Muitas crianças passam por essa crise de genero, eu qdo era pequena parecia um moleque, todo mundo da me recriminava e pegava no meu pé. Acho q faz parte do nosso desenvolvimento eu era tão feliz jogando futebol quanto brincando de boneca,acho importante vc saber quem vc descobrir quem vc é independente de ser gay ou não vc aproveitar essa parte da vida sem dar bola paras as convenções.

Anônimo disse...

A questão nao eh sexualidade, afinal não tem nada a ver. a maioria dos gays não queriam usar saias, frufrus, lacinhos quando crianças. Portanto, colocar sexualidade e o uso das saias, é muito mais preconceituoso do q quem acha isso absurdo. Eh como falaram Marc Jacobs eh adulto, senhor da sua razao, sabe se defender de qq situação e em qq lugar. essa criança não, isso eh mimo, nao sentar e conversar. Uma boa conversa seria o ideal, abrindo o jogo mesmo com a criança, dizendo q o mundo e as pessoas sao crueis. Vai dar muito mais trabalho ter esse tipo de conversa, mas daqui alguns anos essa criança pode ter (ou não) passado dessa fase e se sentir ridicularizado. Freio eh isso, meninos não usam saia, é incomum. assim como meninas pequenas usando salto alto, roupas vulgares eh feio e passa outra mensagem. E acho hipocrita esse tipo de post, hipocrita pq todo mundo acha bonito e certo, mas duvido q faria o mesmo. Nao adianta só aplaudir e achar o maximo quando eh os filhos dos outros. E se fosse o seu? Fica a reflexao de como nós iriamos lidar com a situaçao.

Mariel disse...

Cassiana, é questão de geração sim, sendo simplista. Tenho 37 anos e nossos pais jamais fariam isso.
Nossa geração é mais tolerante e as próximas serão mais ainda.
Se tolerarmos, nossos filhos também tolerarão. É uma questão se exemplo, simples assim.

Mariel disse...

Quem disse que saias são para meninas?? Esta opinião é segundo quem?? Vamos quebrar velhos paradigmas e deixarmos que cada um saiba o que é certo para si. O importante é ser feliz e a forma é o que menos importa, respeitanto o espaço de cada um. E a roupa que cada um usa não me incomoda.

Mariel disse...

Afinal de contas, até pouco tempo atrás, homem e mulher andavam de vestido. Jesus era muito fã.

Anônimo disse...

Leocadia
Usar uma arma pode matar e usar vestido? mata tambem? é crime? O importante é criar um filho livre, aceitar suas escolhas e apoiar quando não há crime, maldade...
Minha filha tem 1 ano e meio e não gosta de lacinhos no cabelo nem de chapeuzinho cor de rosa.Pelo contrario, ela gosta mesmo é de um gorrinho preto que não tira da cabeça. Super estilosa e de opinião. Eu apóio e se ela um dia se descobrir gay, vou apoiar e e ensiná-la a se defender do preconceito do mundo.

Alessandro disse...

Mariel, onde tá o like para dizer que adorei teu comentário? Fiquei surpresa em ver quanta gente aqui dizendo que criança tem que ter limites por querer usar saias! Quem decretou que saias eram pra meninas foi a sociedade careta! É absurda a visão que esse povo tem que por conta de um vestido o menino vá virar gay. Pensamentos assim é que formam o preconceito ainda existente. As pessoas não precisam de limites nesse aspecto! Elas precisam de limites é na intolerância, no desrespeito, isso sim!

Luciana disse...

A criança precisa de apoio, é com o apoio e amor incondicional dos pais que as crianças se transformam em adultos melhores.
A pessoa que se acha aberta, liberal e não respeitar a escolha deste pai de dar apoio ao filho é no mínimo hipócrita.
Ninguém está totalmente correto ao ser pai ou mãe, eu sei pq tenho um filho de 4 anos, vc erra querendo acertar.
Mas a mensagem que este pai está passando para o filho dele é a melhor que ele poderia, que é não ligue para os outros, eu estou ao seu lado!
E para os preconceituosos, o preconceito só existe pq ainda tem pessoas que acham que menina não pode se vestir de moleque e menino não pode usar saia, cada um faz suas escolhas e elas tem a ver apenas com a vida desta pessoa, temos que parar de nos incomodar com o que não tem a ver com a nossa vida, se ele é um bom pai, e isto para mim está provado, paga suas contas, cuida da sua vida pq eu vou achar que ele está dando um exemplo errado.
Errado é beber e dirigir, fumar na frente dos filhos, achar violência legal, fazer comentários preconceituosos... coisas que vemos todos os dias.
Pelos menos eles são felizes e este filho terá o exemplo de um pai amoroso e tolerante!

Anônimo disse...

Desculpa mas isso não é um caso de a criança ser gay ou não. Uma criaça de 5 anos nem sabe o q quer ainda, apoiar oq?

jana disse...

Olha impor limites e educar são tarefas muito arduas..Minha sobrinha esses dias falou que se ela tivesse nascido morena ela se matava!! Isso vindo de uma criança de 5 anos, de uma familia em que todo mundo ou é negro ou é moreno..fazer o que?? minha irmâ queria bater, xingar, e até hoje estamos sem saber o que dizer a ela ......

Anônimo disse...

francamente, comparar usar saias e usar armas.... nada a ver!

e fiquei encantada com esse pai, achei a coisa mais fofa. mostra que ele ama e apoia o filho de forma incondicional.
Cris.

Anônimo disse...

Comparar vestido com arma, limites com educação...

Este post é bem o que estamos vivênciando crianças cada vez mais mimadas, o que o menino gosta não tem que ser recriminado, mas ele tem que saber que certas atitudes têm consequências. Quero usar vestido, meus amigos irão rir.

Atitudes como a deste pai criam filhos mimados e fracos diante das desilusões da vida. O pai tem que amar e educar o filho.

Isso está parecendo a péssima visão sobre bullying. Uma coisa que se vivia na escola e era absurda era a violência, mas nossos amigos sempre nos deram apelidos, tiram sarros de besteiras que falamos. Na minha classe eu eu mais alguns alunos eramos 4 olhos. Hoje isso tudo desde violências absurdas a brincadeiras de crianças são consideradas bulluing. Está na hora de pensarmos o que acontece que crianças hoje não aguentam brincadeiras, que pais achem que os filhos têm uma opinião, os 5 anos, sobre usar vestido e precisam de apoio.

Isso tudo é muito complicado para eu entender.

Antes os pais ENSINAVAM ORIENTAVAM os filhos sobre amorm educação e respeito, hoje os filhos ensinam vontades e minos para os pais....

Anônimo disse...

como estamos falando de saias ai todo mundo ja acha que e preconceito, entao vamos mudar um pouco o foco pra quem acha que e preconceito possa entender como esta atitudo esta errada: digamos que ele quisesse pintar o cabelo de azul. Isso nada tem a ver com ser gay ou nao ser, simplesmente seria uma vontade dele de algo totalmente diferente do normal. O pai deixaria e tambem pintaria o dele de azul?? E se ele quisesse comer sorvete as 3h da madrugada? O pai deixaria e comeria tambem? Gente, eu acho que os pais devem orientar os filhos ate que eles possam ter condicoes de fazer suas escolhas livremente. Se for o caso de ser gay ou nao, ok, mas quando tiverem idade e discernimento para isso. Acho bem idiota algumas questoes aqui que falam " quem disse que saia e para meninas"...ah, pera la, todo mundo sabe que e..nao da pra discutir bobeiras. Se o menino esta sofrendo na rua fazendo isso, nao e porque o pai vai colocar a saia que isso vai mudar.
Temos que orientar e colocar limites no filho, explicar como as coisas funcionam. Se fosse natural usar roupas assim, nao existiria diferenca de roupas para mulheres e homens, todo mundo iria usar tudo de todo mundo...e todo mundo sabe que o mundo nao e assim!

Anônimo disse...

e tem mais..so sabemos se gostamos de uma coisa se usamos uma primeira vez. O menino nao foi sozinho comprar o primeiro vestido dele, como ele poderia saber se gostava ou nao? Entao desde o inicio acredito que os pais compraram e incentivaram o uso. Sendo assim, talvez a historia seja um pouco diferente do que esta sendo contada certo?!!

Anna M. disse...

Acho que o papel dos pais é amar, orientar seus filhos , impor limites , moldar o carater e ajudar a discernir o certo do errado . Falar sim para tudo é muito fácil, o difícil é falar não e aguentar a revolta do filho, ainda que seja para o bem dele .
Se o pai demonstrou amor ? Sim . Se ele fez o papel de pai ? Não.

Anônimo disse...

E se o menininho quisesse usar um piercing? Será que o pai o levaria, feliz da vida, para os dois se furarem? Saia e homossexualidade não têm nada a ver mesmo, os escoceses que o digam, mas fazer tudo o que as crianças querem por "medo" de magoá-las ou por "preguiça" de ensinar é o que está fazendo as gerações mais novas serem tão egoístas e comportamento difícil.

Anônimo disse...

Concordo com o Anônimo das 13:46hs.

"Se o menino esta sofrendo na rua fazendo isso, nao e porque o pai vai colocar a saia que isso vai mudar."

Essa frase foi perfeita. Sem mais.

Alessandro disse...

é preconceito sim,a partir de que se faça um carnaval apenas por uma mera vestimenta! vcs que estão gritando para o pai colocar limites no filho por ele gostar de usar saias não pararam pra pensar que vcs estão fazendo isso puramente porque na cabecinha de vcs existe o certo em errado em algo tão besta quanto a roupa! agora disfarçar isso dizendo que o pai precisa impor limites, que isso que aquilo, só por causa de um vestido? vcs já ouviram falar de traumas infantis? porque criar uma crise em um menino de 5 anos por uma besteira dessas? o pai tá certo em dar apoio ao seu filho por ter a mente aberta em saber que não será o uso de saias que moldará o caráter e a personalidade do garto, e sim a forma que ele será amado, e assim sendo, será muito bem preparado para amar os outros sem se preocupar em cores, aparências ou opções sexuais. triste é ver que algumas pessoas só visam o gesto como algo fútil, enquanto o pai tá realmente criando o filho de forma correta, não o podando por uma mera tolice como colocar um vestido. com isso ambos tem demostrado para o restante das pessoas que não importa o que vc vista, e sim o que vc é. vamos parar pra pensar um pouco ao invés de jogar opiniões duvidosas em dizer que se o filho quisesse isso ou aquilo se o pai iria permitir, por favor!

Lili disse...

PERFEITO SÓ O MENINO SENSO ZOMBADO, AGORA VÃO PODER ZOMBAR DO PAI TAMBÉM.

Apoio para mim é isto: http://www.youtube.com/watch?v=cpzxBw-0XB4

Um pai triatleta que leva o filho deficiênte.

É um exemplo tão grande que nem gera discussões "polêmicas".


SEJAMOS BEM MAIOR!!!

Bjs

BLOG DA ANDREIA disse...

Caro Alessandro, o que é certo e errado pra você??? Acho que deveria respeitar as várias opiniões aqui expostas. Imagina se todo mundo gostasse de manga, o que seria da banana, não é mesmo?rsrsrsrs
Você é resolvido, né??!!! "Grande" testamento este aí de cima.

Alessandro disse...

Andréia, certo para mim é a pessoa tentar ser feliz do jeito que gosta sem precisar da assinatura de ninguém. e nesse campo esses dois estão seguindo direitinho. imagina se eles fossem se ligar na opinião de algumas pessoas que só sabem falar mal da atitude do pai? garanto que seriam infelizes só para agradar essa fatia da sociedade. graças a Deus eles não fazem isso. e são dessas pessoas livres de pré-conceitos que o mundo precisa pra enxergar que o ser humano não é diferente!

Anna M. disse...

Alessandro, toda vez que um post envolve alguma coisa que possa ter relação com sexualidade, você fica muito inflexível .
Eu amo meu filho , e não permitiria que ele usasse vestido , porque como Mãe,com uma experiência de vida muito maior , sei o que é melhor pra ele, embora ele não saiba, por ser uma criança .

Anônimo disse...

Ai, não sei o que faria se fosse meu filho. Agora, o pai poderia ter é mandado fazer umas saias de homem, e pronto, usem suas saias, como faz o tão falado Marc.

Alessandro disse...

Anna M., o grande problema é que vcs se apegam a questão da sexualidade, não enxergando que nesse caso não é questão de sexualidade pois é uma criança! e como toda a criança ele tem curiosidade. pode querer se vestir assim hoje e amanhã querer se trajar de cowboy, sendo isso uma mera besteira. só que grande parte das pessoas estão preocupadas se o fato do menino usar saias irá fazer com que se torne gay, como se isso fosse coisa de outro mundo. infelizmente, e realmente não falo isso com alegria, minha visão é outra, graças a Deus! vc como mãe que diz que ama seu filho tem é que permitir que ele seja feliz e o protegê-lo, não obrigá-lo/limitá-lo a fazer algo que ele não quer só porque vc assim o deseja ou porque a sociedade decretou que é o certo. fico triste em saber que as pessoas ainda tem essa visão simplista das coisas, como foi a sua visão sobre a minha pessoa,achando que é um simples caso de sexualidade e não de liberdade em ser feliz.

C. Fiuza disse...

Isso é diversão!

C. Fiuza disse...

E não vamos esquecer da atitude destemida de Angelina Jolie: uma de suas filhas adora roupas de meninos e ela vê isso com naturalidade. Afinal, a menina está apenas está se divertindo! Isso é algum "sinal" (oh!) de que ela será gay no futuro? E daí, ué? E se não for? Quem criticou vai precisar rever seus conceitos. Eu gostava das gravatas do meu pai, usava e brincava. Não sou gay e não teria grilo nenhum se eu fosse.

Kaira disse...

Essa discussão toda me lembrou um vídeo que postei há algum tempo, e que se vocês assistirem poderão repensarem a respeito.

http://youtu.be/HC57MOD4Xqw

Bjs!

BLOG DA ANDREIA disse...

Ok,ok, a gente vai ficar aqui até não sei quando falando sobre isso... Alessandro, você adora escrever testamentos... parabéns!! Anna M. concordo plenamente com você quando diz que quando o assunto envolve sexualidade ele se "melindra" (vamos dizer assim...). Já que ELE é que entendeu que isso é ligado a tal assunto, tipo: "vestiu a carapuça". Tenho amigos que são assim também e outros que já pensam diferente...fazer o que?? Ok, Alessandro você venceu. Mas você não vai conseguir convencer não, tá? Felicidades!

Anônimo disse...

C. Fiuza, linda sua declaração! Só me diz o que vc pensaria se seu pai saisse de saia com seu irmã?

Alessandro, qualquer coisa que possa ser ligado, segundo seu conceito, à sexualidade - mais diretamente GAY, te deixa simplesmente INSURPORTÁVEL!!!!!!!

Estou com a Lili!

bjs

Anônimo disse...

Quem acha que o Alessando se "melindra" põe o dedo aqui!

O cara chato para este tipo de assunto. POR FAVOR NÃO FALEM GAY, SEXUALIDADE, perto dele!

Alessandro disse...

eu ao menos assumo meus preconceitos e não mascaro como democracia de opinião...

C. Fiuza disse...

Valeu Kaira, vídeo interessantíssimo. Bom lembrar que existe o transtorno de identidade de gênero que, não é uma doença, mas um distúrbio em que, como a narradora diz, "para algumas crianças, o que elas têm entre as pernas não condiz com o que elas têm entre as orelhas".

C. Fiuza disse...

Ei, Anônimo, obrigada. O que eu pensaria, ou melhor, penso é: se é pra felicidade de alguém, eu fico feliz tb.

C. Fiuza disse...

E antes que me perguntem, "então, se o bandido ficar feliz em matar, vc vai ficar tb?". O que o bandido sente é prazer. Não alegria.

Anônimo disse...

Eu não vi nada de lindo e emocionante! Ele querer usar vestido e pintar as unhas é a mesma coisa de ele querer ir só de cueca pra escola, ou ir pra escola com uma melancia pendurada na cabeça, ou alguma coisa tosca qualquer. Com ctz nenhum pai ia gostar que seu filho fosse ridicularizado pq ta andando com uma melancia na cabeça por ai, não é? A mesma coisa vale pro vestido ou pras unhas pintadas. Nós vivemos em sociedade e os pais devem ensinar como se vive nela pros seus filhos. Faz parte da nossa cultura que menino veste calça e não saia. Na aldeia os indios andam pelados, na escocia homem veste saia e cada cultura é diferente. Se quando ele crescer quiser virar mulher, fazer mudança de sexo, andar pelado ou plantando bananeira por ai, ok! Mas por enquanto ele é uma criança e os pais devem ensinar como se vive na nossa sociedade e impor limites SIM! Imagina se qnd ele virar adolescente, perceber que gosta de meninas e que aquilo tudo era uma brincadeira de criança. Imagina o problema que vai ser lidar com o fato de que todos os seus amigos sabem que ele se vestia de mulher quando era criança? Cara, isso é pura sacanagem...

Lety disse...

Ah, de boa...Não acho que seja insensível nem nada, mas não achei nem um pouco bonitinha essa história...Se minha mãe tivesse "bancado" todas as minhas, digamos, excentricidades, de quando eu era criança, ela teria virado uma Spice Girl de meia idade...rsrsrs

beijosnãomeliga

Lety disse...

Anônimo logo acima de mim: Te dedico, disse tudinho que eu também penso!


Mariel disse...

No Oriente Médio os homens usam saias e vestidos e Deus o livrem se forem homossexuais. Mulheres pegas usando calças? Apedrejadas. Portanto, é uma questão cultural. E o ser humano está precisando ter liberdade de se expressar como bem entender, sem ficar pagando pau para o que uma " sociedade" quer. Se quer ter 500 piercing e o corpo todo tatuado, usar maiô, faça o que te faz feliz. É só a embalagem!! O que importa é o conteúdo!! Acorda pessoalll!! aJesus usava saia, Ghandi usava saia, Buda usava fralda, pelo amor!!
O pai tá ensinando a ser quem vc quiser ser sem se importar com a opinião alheia. Todos deveriam fazer o mesmo! Todos seriam muito mais felizes sem ficarem pensando:"...o que os outros vão dizer...'.F* os outros! Quero ser feliz e os outros, na maioria das vezes, só atrapalham!

Ali disse...

Fazia tempo que eu não comentava por aqui, mas fiquei chocada com os comentários! Ainda bem que já nasci e não corro risco de ser filha desses loucos que dizem: "impor limites". Roupa foi criada pelo homem, na evolução já tivemos várias vestimentas, até pelados nossa espécie já viveu! A sociedade que coloca preconceitos, a cabeça do adulto que é podre! Roupa não define sexualidade, criança nesta idade não vê maldade! A gente que vomita estas ignorancias pra cabecinhas delas! Medo de ser zombado??? Por vestir uma saia, um vestido?? Meu amor, eu faria igual este pai! E ai se alguem partisse pra maldade!! Não quero que minha filha hoje tenha medo de ser zombada no futuro, quero que ela seja feliz do jeito que é! Desejo que ela seja uma pessoa boa, e isto basta! Cada um com seu preconceito, eu tenho preconceitos tb mas guardo comigo! Não agrido ninguém por isso! Acredito na evolução da humanidade e nao acredito em viver com medo! Quem é criado com amor e respeito já é mais que meio caminho andado pra se tornar um adulto digno de se ver! E mta gente aqui realmente não tem idéia do que seja um mimo! Pena... Devem ter sido mto infelizes na infância, ou não sabem realmente oq é amar e educar!

Alessandro disse...

Ali, parabéns pelo seu comentário! Você como mãe que é, foi super coerente em enaltecer o sentimento que deveria ser seguido por todos os pais, que é de verem seus filhos felizes independente do que as outras pessoas acham. volto a dizer que é uma pena ler as pessoas dizendo que se deve impor limites só por conta do que vão falar do menino ou de que ele irá ser gay no futuro só por conta disso. beijos

Anna M. disse...

Como é lindo o conceito de que imagem nao importa , ne ?
Não adianta dizer esse negocio de sou como sou, to nem aí, isso nao funciona. O mundo não é somente a nossa casa, onde o amor incondicional sempre vai reinar . Seus filhos vão viver em uma sociedade...
Alessandro, sim , por amor ao meu filho , dou a ele amor ,afeto, alimentação , diversão, uma boa família e LIMITES.

Alessandro disse...

Ah! E quanto as bonitas que falaram que fico apenas melindrado quando o assunto é sexualidade e ser gay, essa é mais uma prova de que vcs tem uma visão preconceituosa sobre a minha pessoa, já que não enxergam quando eu defendi mulheres traídas e traidoras, as negras, as gordas, as magras, e por aí vai. só que por eu ser gay, não posso falar nada que é taxado de melindre. fazer o que se as pessoas só enxergam o que lhes convém, não é?

Anônimo disse...

Seria muito bom se tudo fosse assim cor de rosa como vcs falam. Seria ótimo se fosse assim:
Pai pro seu filho - Filho, não ligue pros seus coleguinhas te irritando chamando vc de gay, viu?
/Filho - Ok, papai. Eu não ligo pra isso.
E todos seriam felizes para sempre!!! Mas infelizmente só quem sofre bullying que sabe o que é passar por isso. Eu preferia mil vezes que meu filho não se tornasse uma criança traumatizada por bullying do que ser um "bom pai" e deixar ele agir da forma que quiser. No futuro, quando ele já tiver consciência das consequências dos seus atos e quiser arcar com elas, ai sim ele pode se vestir como bem entender.

Alessandro disse...

Anônimo, mas vc sugere fazer o que? trancar na dispensa? colocar embaixo da cama? tem que haver um combate ao bullying. e esse combate não é se escondendo. tem que aparecer mais pessoas mostrando que as diferenças devem ser respeitadas. e isso só pode ser feito se todos agirem de forma assim como a desse pai. a vida não é cor de rosa, mas criando guetos a coisa será pior ainda. tem que se dar um basta na ditadura de que quem é diferente deve sofrer por isso. e se muitas crianças aprendem a ser preconceituosas é porque tem adultos ditando para elas que isso ou aquilo não é certo, conforme a opinião da sociedade. então se a criança aprende a ser preconceituosa, também pode aprender a ser tolerante com as diferenças, não é mesmo?

Anna M. disse...

Alessandro,gosto muito do blog, visito desde o começo, mas é notório que voce fica agressivo quando o assunto é sexualidade , em todos os posts. Admiro o fato de voce sempre defender minorias, mas você precisa respeitar outras opiniões . Em meus argumentos, eu nunca falei sobre homossexualidade Eu tenho uma filha também,de 4 anos, e não a deixaria andar como uma mulher fruta, pois mais que ela quisesse isso . O post se trata do papel de orientador que os pais devem exercer.

Anônimo disse...

Concordo totalmente, Alessandro! Uma pena que as coisas sejam assim. Mas com toda a certeza eu não iria arriscar a felicidade do meu filho o colocando como um exemplo de combate ao bullying. Seria ótimo se as coisas mudassem, mas eu me coloco no lugar daquela criança individualmente e a probabilidade de ela passar por algum trauma é grande. A tendencia de todo pai é proteger e a minha forma de proteger seria essa.

Alessandro disse...

mas é como falei anônimo, se as crianças aprendem a agir dessa forma zombando dos coleguinhas é pq os adultos as ensinaram que assim e assado é que é o certo. combatendo isso é que podemos encontrar a solução para o bullying

Alessandro disse...

Anna M., não existe alguma agressividade de minha parte, e sim um debate e divergência de visão sobre o assunto. quem ver como agressividade o que tento mostrar é porque não consegue argumentar de forma válida. em nenhum momento estou aqui sendo agressivo, e sim opinando sobre o assunto que ao meu ver não merece críticas ao pai que apóia o filho. não confunda personalidade com agressividade, please.

Ali disse...

Podem me chamar de louca, mas eu não combateria o bullying "castrando" o meu jeito de ser! Então quer dizer que se eu tivesse uma filha gordinha ia ficar enchendo o saco da menina dizendo: olha, emagreça, vc vai sofre depois, seus amiguinhos vão te chamar de baleia assassina, os homens não vão gostar de vc.... Afffffff, me poupe!!!!!! Realmente, cada cabeça uma sentença! E eu rezo pra que essas crianças de hoje mudem a sociedade! Pq se depender de boa parte dos pais... Coitada da minha filha! Imagino o mundo que ela viverá! Tão ignorante como o mundo em que eu vivo agora!

lauda disse...

Gente, tenha uma filha de 5 anos que quer ir HIPER maquiada para a escola. Como eu não deixo, então não a amo? Que loucura é essa, se parte essencial de cuidar de um filho é impor limites. Fácil é dizer amém a tudo.

Anna M. disse...

"quem ver como agressividade o que tento mostrar é porque não consegue argumentar de forma válida" .

Um dia voce vai saber que proteger um filho não é dar tudo que ele quer, mas prepara-lo para viver no mundo. Tentar evitar com que se torne alvo de chacotas, seja hostilizado todos os dias etc ...

Anônimo disse...

Maquiagem faz mal pra pele de uma criança, como salto alto.... Se ela quiser ir maquiada de palhaça, ou de fada, ou de outra coisa, vc explica que isso ela pode fazer para ir passear, mas na escola atrapalharia! Vestido, saia, e unha pintada com esmalte para criancas não fazem mal a saúde física de má criança! Simples assim!

Anônimo disse...

Anna, espero que seu filho não seja gay!!

Alessandro disse...

tenho 5 sobrinhos que são como filhos pra mim, pois praticamente os criei junto com minhas irmãs. nunca demos tudo que eles quiseram, é claro. mas também nunca os desrespeitamos por conta de algo por conta do que as pessoas iriam falar, pois antes de tudo ser mãe/pai é querer modificar o mundo ao redor pra que seu filho possa viver melhor e não ficar com vergonha do que irão falar porque ele quer sair com vestido, com fantasia de super herói, etc. crianças não são obrigadas a saber sobre essas "limitações" bestas que os adultos querem empurrar só por conta do falatório. :)

Anna M. disse...

Anônimo , se meu filho vier a ser gay, continuará sendo amado do mesmo jeito, e sendo uma parte da família igualmente . Acho que você nao sabe interpretar textos, pois eu disse que dentro de nossos lares o amor incondicional sempre prevalece.
Mas, que ele vai sofrer por parte da sociedade, é fato . E mais uma vez, em nenhum momento eu toquei no fato sexualidade, e sim em impor limites.

Anna M. disse...

Alessandro, não é vergonha do que outros vão falar !Não se trata de preservar imagem !!!
É saber que as crianças vão sofrer e vão carregar isso pro resto da vida . Por que não evitar isso, dizendo : filho vestido não é legal para meninos , vamos lá na loja escolher um macacão maneiro pra nós ?

Alessandro disse...

e se acomodar nisso? e deixar a sociedade comandar o que é certo ou errado pra seu filho vestir? esse tipo de sofrimento tem que ser combatido para que seu filho tenha uma vida melhor, e não você sentar e proibir ele de fazer isso ou aquilo por conta da sociedade

Anônimo disse...

O mundo nao eh so o pai e a casa dessa criança. Caiam na real, criança é bicho maldoso. esse pai eh um imbecil de expor o filho a isso. Vamos ver daqui uns 3 anos, pq 5 anos uma criança não tem discernimento pra saber o q se passa ao redor, os cochichos, as maldades. Ele bancar e sair de saia, problema dele, éh adulto.

Anônimo disse...

absurdo total! pai imbecil!!!!

Bianca Ladyhawke disse...

Aos 10 anos eu passei 1 mês andando de chapéu de feltro no verão e dizendo que eu queria ser diferente que nem o Cauby Peixoto... meus pais não me impediram e eu não sou traumatizada por algo que alguém possa ter me dito nessa época...

Bianca Ladyhawke disse...

E o mais legal é que aqui todo mundo grita aos quatro ventos a sua opinião mas não tem coragem de mostrar a cara, sempre é um bando de "Anônimos"...

Lety disse...

Bianca, não necessariamente as pessoas têm de ter conta no gmail pra querer/poder comentar aqui.

Tá bem passado esse comentário já.

Bianca Ladyhawke disse...

Passado ou não, muita gente se utiliza desse artifício pra falar tudo o que tem vontade e não assumir depois, é ou não é? ;)

Lety disse...

Sei lá, eu realmente não acho que isso mude alguma coisa...Tanto porque, teoricamente, ninguém me garante que seu nome é Bianca, que tua foto é essa...enfim, fazer conta fake no Google é tão difícil quanto postar como anônimo..rs

Garibaldi Pinto disse...

Neguinho acha tolerante porque não é da família dele, caso contrário...

Anônimo disse...

Pobre criança. Com um pai desses, como vai adquirir ferramentas para lidar com o mundo de verdade, e não com a terra das fantasias que é criado.

luaninha.jp disse...

Sério que tão comparando com armas? Sério que a estupidez chega a tanto?

"não se trata de preconceito..." é o que então?

E sim, a atitude dele vale como reflexão. Felizmente. E é de pessoas que nos dão o que pensar que a gente precisa. Pra quem pensa em ter filho começar a pensar também no que pode fazer pra ele ser melhor, mais feliz e não em como colocá-lo dentro de um 'padrão' que nem deveria existir e que só está aí pra alimentar limites sofrimento. Sim, mil vezes palmas pra ele.

Disseram aí que "O pai tem que amar e educar o filho. " E foi só isso que eu vi. Um pai que ama seu filho e está tentando fazer o que acha melhor pra eles. No que isso é diferente do pai que incentiva o filho a brincar de carrinho, se ele quer? Hipócritas são vocês aí, sentados no sofá apontando o dedo e julgando os outros, se conformando com esse discurso de que 'o mundo é assim, a vida é cruel, aceite e blá blá blá'. Se, no futuro, o menino mudar de ideia, e quiser usar calças, ele vai poder ao menos pensar 'ó, meu pai tava comigo, ele não me tratou como aberração, não me podou, não foi mais um a me tratar mal'

Amar, mais do que proteger, é respeitar.

(Desculpa ter soado meio ranzinza, Alessandro, mas tô de sacho cheio desses pseudo inteligentes dizendo como as pessoas devem criar seus filhos)

ronaldo disse...

Eu não podia me abster diante de um imenso amor, eu lembro de ter lido essa reportagem mais achei que fosse brincadeira, eu to ate bobo que coisa mais linda, e é justamente pra proteger o filho desse mundo cruel capaz de castigar uma criança por usa uma saia que ele faz isso nossa fiquei comovido

Dan disse...

Anna M ( por sinal, espero que vc nao seja a tal Anna Meyer que escreve no petiscos, pq daquela criatura só sai comentário racista, etc), acredito que vc ve intolerancia no outro, pq vc mesma está sendo! por vc ter filhos, vc tem q começar a entender que vc nao vai conseguir proteger seus filhos sempre da crueldade do mundo. vc tem mais é que ensina-los a lidar com as frustrações que sao inerentes a qualquer ser humano, e que saibam lidar com tudo isso com diginidade. nao é só filho que usa saia, filho gay que vai sofrer "ridicularização" da sociedade como disseram, ou que vai sofrer, isso é um pensamento tao, mas tao pequeno. sua filha, hetero, vai sofrer qdo tomar um pé na bunda de algum homem que ela vai amar, e ela vaio ter q aprender a lidar com isso. seu filho vai ter desilusoes, vao ter que lidar com diversos tipos der cobranças ligadas a aparencias, sociedade, trabalho, dinheiro, vida amrososa. povo que usa o argumento de que: todo mundo que é "diferente" que sofre, ah, nao quero ter filho gay pq nao quero q sofra, etc etc está bem equyivocado, pq QUALQUER FILHO DO MUNDO VAI SOFRER. isso independe da orientação sexual, vestimentas, aparencia, etc etc. e fato é q nao podemos enfia-los numa bolha pra impedir de todo tipo de discriminaçao e sofrimento.

me chamou atençao o comentario da Ali..

"Podem me chamar de louca, mas eu não combateria o bullying "castrando" o meu jeito de ser! Então quer dizer que se eu tivesse uma filha gordinha ia ficar enchendo o saco da menina dizendo: olha, emagreça, vc vai sofre depois, seus amiguinhos vão te chamar de baleia assassina, os homens não vão gostar de vc.... Afffffff, me poupe!!!!!! Realmente, cada cabeça uma sentença! E eu rezo pra que essas crianças de hoje mudem a sociedade! Pq se depender de boa parte dos pais... Coitada da minha filha! Imagino o mundo que ela viverá! Tão ignorante como o mundo em que eu vivo agora!"

nao achei nada louca, achei bem sensata. pq é bem por aí o pensamento, na gtentativa de evitar o sofriento dos filhos perante a socuiedade, oq esses pais estao fazendo, me pergunto eu, ainda mais depois de ler tudo isso aqui. mandar um menino se vestir todo "molequinho", mandar uma menina gordinha emagrecer, siso vai mudar alguma coisa, ou só vai colocar na cabeça da criança, sensiveis como elas sao, de que os proprios pais sao os primeiros a nao aceitá-las???


oq essa criança vai esperar da sociedade, sendo que os pais sao os priemiros a querer enquadra-las "pro bem delas"???

nao é facil, sei q nao é, nao to dizendo que é magica e faremos sempre tudo certo, mas oq incomoda mais é o tanto que o povo se recusa inclusive a refletir, que existem outros metodos, outras criaçoes, e adoram enfiar o dedo na forma que outro pai escolheu para criar o FILHO DELE. é mta pretensao. acho q este pai conhece o filho DELE melhor q vcs nao???

já ouvi cada uma... ah, se um pai é gay ele tá incentivando o filho a ser gay (sem comentários pra essa!!! já ouvi varias vezes), se o pai fuma, incentiva o filho a fumar, como se nao pudesse existir dialogo sobre nada disso, e como se este ser nao fizesse escolhas, se o pai usou saia, ele está mimando seu filho, ou incentivando a sei lá oq.

gente, perae!!! me digam vcs entao se vcs sao tao perfeitos, nao erram nunca, prestem atençao se nao estao "incentivando" seus fuilhos a nada mesmo. e como se só a familia nuclear mais tradicional do mundo pudesse criar filhos, e nao fizesse caga**da nenhuma.

os outros todos estão dando mal exemplo só por existir pelo q vcs estao falando.

mais uma vez me surpreendo como pessoal tem sim a cabeça fechada, pq chegam cheios de pedras, argumentos, conceitos fechados, como se só existisse a forma que vcs acreditam ser certa para criar uma criança, sendo que cada criança, cada pessoa é singular.

Anônimo disse...

Sou feliz por não ser filha de alguns comentadores aí! Ninguem percebe que a criança pode sofrer de transtorno transgenero e o pai quer tratar seu comportamento de forma natural, afinal, se ele nao se sente confortável em seu corpo biológico, o pai estará lá para apoiar a forma que ele queira se manisfestar.

Daniela disse...

Gente, comentários no mínimo revoltantes...
Meu filho tem seis anos e meio e tem cabelos compridos. Compridos mesmo, até a cintura. Confesso que ano passado, quando ele entrou na escolinha, tive medo. Não queria que ele fosse discriminado e não quisesse mais ir à escola. Sentei com ele e conversei, muito. E o que ele me respondeu? Não quero cortar meus cabelos, gosto deles assim.
Tivemos alguns pequenos problemas, tipo crianças chamando ele de "menina" (de maneira pejorativa), mas como ele sabe que isso não é xingamento, levou na boa. Ele sabe que o problema não é com os cabelos dele, mas sim com o que os pais ensinam à seus filhos. Porque, né, preconceito em crianças de cinco anos? Se não vem de casa, não sei de onde vem então.
Hoje ele responde, sabe muito bem o que é preconceito e machismo. E é muito bem resolvido com os cabelos longos: gosta de lavar, pentear e dormir acariciando. E se estufa de orgulho quando alguém elogia =D

Errei em tentar convencê-lo de cortar os cabelos (até prometi coisas, mas ele se mostrou inflexível), e acredito que eu teria plantado uma sementinha de preconceito nele, ensinando que não, ele não deve ter os cabelos compridos, e ele sofreria a ser comparados com HUUUURG meninas!

Enfim, acredito que a melhor maneira de ensinar respeito aos nossos filhos, é respeitando.

Parabéns à esse pai!

Alessandro disse...

e parabéns para vc Daniela, que soube respeitar seu filho. beijos

Anônimo disse...

cialis acheter , cialis generique, acquisto cialis, precio cialis.

Postar um comentário

Apimente bem gostoso com o seu comentário, gostando ou não do que foi publicado, mas tente ao menos ser coerente e educado na opinião dada, visse? Eu não sou obrigado a escutar desaforos no meu espaço e te devolvo o baile com gosto de gás! rsrsrsrsrs