RSSTwitter

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012


Sua Majestade: Madonna!

Pronto, já posso dizer que fui a um show da Madonna! Eu sou fã desde sempre, mas não uma fã-nática, e nunca me abalei a pegar um avião para ver um show dela em SP ou RJ. Mas agora ela estaria em Porto Alegre e eu pensei: “Poxa, quando terei oportunidade de ver um show dela novamente?”, até porque titia já é cinquentona, lá se vão 30 anos de carreira, sei lá quanto tempo mais ela aguenta suas performances no palco… Bem, pelo que eu vi vai demorar pra ela “cair”, pois a mulher manda bem mesmo, não é à toa que ela é a maior diva da música pop mundial!



 
O show começou “pontualmente” às… 23:15! Sim, com algumas horinhas de atraso, que renderam um coro de 43 mil vozes gritando: “Ei, Madonna, vai tomar no c*!”, que logo foi esquecido quando ela entrou no palco! Não houve quem não se rendesse ao espetáculo da artista que aos 54 anos mostrou a mesma habilidade e presença de palco de décadas atrás. Eu pelo menos me rendi, e em vários aspectos. 





Sempre achei ela meio arrogante, não achei que fosse ser tão simpática quanto foi, saudando a todos com um “E aí Porto Alegro?” e dizendo palavras que aprendeu em português (será que com Jesus Luz?): “caralho”, “safada”, “gostosa”, “piriguete”, muito engraçada! Ela também foi sincera ao dizer que quase cancelou o show pois estava gripada (imagina se cancela????) mas que estava ali pois amava seus fãs. Mas mostrou quem mandava quando soltou um “shut up” pra quem pediu que ela cantasse alguma música diferente em um determinado momento do show. Aliás, mostrou mesmo a que veio quando cantou o refrão de “Born This Way”, numa possível alfinetada à aspirante ao trono de rainha do pop, Lady Gaga.
   


O show esbanjou tecnologia, com telões que mostravam imagens em 3D e outros tantos efeitos visuais, como as plataformas que sobem e descem no palco, mas ao mesmo tempo tinha uma pegada intimista, com músicos cantando com a cantora quase que à capela. Não preciso nem falar da perfeição que é a performance dos dançarinos (inclusive do filho Rocco), e o quão incrível foi ver seus músicos literalmente “flutuando” sobre o palco. Ah, rolou até um strip-tease da musa... Mas pra mim o momento épico da noite foi quando ela cantou “Like a Prayer” com um coral gospel, arrepiante mesmo, e foi nesse momento que ela vestiu uma camiseta da seleção brasileira com seu nome escrito nas costas. Mesmo sabendo que titia não faz “BIS” eu me frustei quando ela agradeceu a todos em português e saiu (não sem antes dizer “Consegui terminar essa merda!”), encerrando o show! Sabe quando fica aquela sensação de que faltou alguma coisa? Pois é... 
 

 


Algumas palavras do meu amigo Xarão depois do show...

"Ganhar o status de ícone pop é atravessar a cultura, o tempo e a religião. Madonna é isso. É mais que um mega espetáculo, hits ou estilos que marcam décadas. Certamente é a última artista planetária em ação capaz de reunir multidões por onde quer que passe. Madonna arrisca com coragem e se aproxima do público através de uma verdade humana, profundamente humana. É uma mente inteligente e provocante no mundo que se transforma, e ela também!"







"Algumas pessoas nascem para mudar o mundo. Revolução é palavra de ordem em qualquer uma das ações dessas pessoas. Madonna é assim. Revolução completa a cada trabalho, a cada música, clipe, filme e até pausa. Madonna é ousada, vestiu-se de noiva, simulou orgasmo no palco, enfureceu religiosos é mais que uma popstar, é religião para milhares de seguidores, fiéis. Hoje Madonna não é mais uma adolescente. Mais de 50, ela tira roupa e mostra curvas perfeitas no palco. Madonna segue sua revolução. Vai ser assim, até morrer. Enquanto grandes artistas pop morrem, somem ou fazem seus shows apoiados apenas em sucessos da sua juventude plena, Madonna insere suas ideias no mercado fonográfico atual. Incomoda. Madonna mexe com a gente. Atenção, temos uma artista única, envelhecendo diante dos nossos olhos. Criando, provocando. O que pode ser melhor que isso? Obrigado MADONNA, a maior artista da atualidade!

Come join the party
It's a celebration!"
 
 
*Xarão, repórter (e fã de carteirinha!)

Fotos: Reprodução/Arquivo Pessoal


E não, ela não cantou Like a VirginSmiley triste

14 comentários: