RSSTwitter

sexta-feira, 28 de setembro de 2012


Abertura do Festival de Cinema do Rio 2012

 
And vamos para mais uma edição de "O que tem para hoje?" com a abertura do Festival de Cinema do Rio, que rolou ontem à noite. 

E já começamos bem porque tem...



Ana Raio sensualizando em uma toalha de mesa...
 

Tem quenga do Bataclã humilhando geral com sua beleza


Tem gente precisando urgente de "sutião"


Tem gente que sabe glamourizar o tapete vermelho


E isso vale pra você também, sua linda!


Tem gente que bastou ficar morena pra ficar bonita, visse?



Tem gente "chatiada"

  Tem gente que é mulher de diretor da Globo mas usa tapete

Tem gente que não larga a Porcina de jeito maneira
 

Tem gente que achávamos que seria brega só no personagem...
 

Tem esse look esquisito aê
 

Tem gente que tá pegando bem, hein?
 

Tem gente que precisa pensar seriamente em usar franja pra esconder a lapa de testa
 

Tem look de frígida
 

Tem gente que é até bonita mas falta tempero
 

Tem gente que é dessas que sai de camisola e não tá nem aí pra ninguém
 

Tem gente de mau gosto. Que roupa brega do c... é essa?
 

Tem o indispensável "brilhim" dos paetês
 

Tem cosplay de Zélia Cardoso de Melo


Tem protagonista de novela das 9 já sabendo dar close de estrela


Tem Mortícia Addams tupiniquim
 

Tem arroz de festa que deve comparecer até em batizado de bonecas
 

Tem gente que a gente sabe que já viu antes mas nunca lembra o nome
 

Tem o resultado do que seria o cruzamento de Ana Braga com a Rainha Elizabeth 


E tem a gente com uma inveja-mór da Yasmin Brunet
Fotos: Reprodução




Apoio II


Lembram desse post que a Kaira fez sobre o pai que passou a usar saias para apoiar o filhinho de 5 anos que adora usar vestidos? Pois bem, o mesmo rendeu diversos comentários contra e a favor do amoroso e protetor pai que, na minha opinião, demonstra para toda uma sociedade que o bullying precisa ser combatido justamente mostrando para as pessoas que a diversidade precisa e deve ser respeitada. Pois se crianças aprendem a ser preconceituosas, elas também podem aprender a ser respeitosas com quem venha ser diferente delas. 

Ou vocês acham mesmo que elas aprendem sozinhas a trolar quem é gordo, magricela, com cabelo crespo, afeminado, masculinizada ou qualquer outra coisa do gênero? Não queiram enganar a si próprios dizendo esse tipo de coisa. Esses são os preconceitos que adultos plantam nas cabeças dessas crianças, dizendo que ser assim é bom e assado já não é. Tudo isso por questões somente de aparência. E também não sejamos hipócritas em não admitir a verdade que essa visão besta do que é certo e errado, de acordo com uma sociedade ainda opressora, é que acaba descambando nessa merda toda de bullying que vemos constantemente por aí. 

Não irei estender muito o assunto, pois muitas vezes quando postamos sobre algo sério acontece de algumas pessoas aproveitarem o ensejo para dar alfinetadas gratuitas, ao invés de debater e refletir sobre o mesmo de forma saudável e madura. Mostrando que realmente ainda estamos precisando evoluir muito como seres humanos, já que muitas vezes somos tão pequenos nas ideias, tão mesquinhos nas opiniões, tão tacanhos nos argumentos, tão infantis em nossas atitudes. E já estando tão acostumados a agir assim, acabamos por achar que estamos realmente corretos sendo dessa forma. 

Então que tal refrearmos um pouco esses impulsos pueris e dar uma conferida na entrevista esclarecedora que aquele pai de saias deu para a seção “Delas” do IG? Garanto que se você der uma brechinha para sua mente e pensar um pouco mais depois de lê-la, vai entender que a atitude desse homem é só muito amor e respeito para com filho. Algo que todos deveriam aprender a ser, pois é isso o ideal para se viver feliz. Beijos e bom fim de semana! 





"Um vestido é apenas um vestido". Esta é a opinião de Nils Pickert, 32 anos, escritor nascido em Berlim. Casado, está com a esposa há 16 anos, com quem tem dois filhos: uma menina de sete e um menino de cinco anos. Há pouco menos de um ano e meio a família se mudou para uma pequena cidade ao sul da Alemanha e Nils se tornou famoso mundialmente, embora tenha conseguido manter sua privacidade. A celebridade veio por conta de um artigo escrito para a revista alemã EMMA e replicado por sites do mundo todo. Nele, Nils explica sua decisão de passar a usar saias em público como forma de apoiar o filho , que gosta de usar vestidos e pintar as unhas. 

Criticado por muitos e chamado de "pai do ano" por outros, Nils explica suas razões em entrevista exclusiva ao Delas , realizada por e-mail.



iG: Você é adepto da criação de gênero neutro ?

 
Nils Pickert: Não existe essa coisa de "criação de gênero neutro". Se eu tentasse criá-lo dessa maneira, estaria levando-o ao igualitarismo, e não à igualdade. O igualitarismo nega a existência das diferenças. A igualdade defende que todos devem ter direitos iguais. Eu sou a favor da igualdade, o que significa ter os mesmos direitos de escolha não apesar, mas por causa das diferenças. Sempre haverão gêneros diferentes e identidades diversas. "Neutro" não é uma opção. Devemos procurar o "justo" em vez do "neutro".

iG: Quantos filhos você tem e qual a idade deles?
 
Nils Pickert: Tenho uma filha de sete e um filho com cinco anos.

iG: Quanto tempo você morou em Berlim?
 
Nils Pickert: Nasci e fui criado lá. Meus filhos também nasceram lá. Nos mudamos há 16 meses e, antes disso, vivemos sempre em Berlim.

iG: Desde quando seu filho mostrou interesse por vestidos, esmaltes e outros elementos culturalmente associados ao feminino?
 
Nils Pickert: Não criamos um ambiente em que ele precisasse identificar certas coisas como masculinas ou femininas. Por que deveríamos fazê-lo? Algumas pessoas gostam de esmaltes, como meu filho e a irmã dele. E há pessoas que detestam esmaltes, como a mãe dele. Usar saias ou gostar de coisas cor de rosa não é feminino por si só. Agir de forma áspera e ser durão não é masculino por si só. Somos nós que atribuímos estes valores.

iG: Como você se sentiu ao perceber que ele gostava de usar saias? Você ficou preocupado? Pensou no que as pessoas iriam dizer?
 
Nils Pickert: Não fiquei preocupado, não há nada para se preocupar. Ele é meu filho e está tentando viver a vida da melhor maneira que pode. Se ele quiser fazer aulas de boxe, tudo bem! Se quiser dançar balé, tudo bem também. Mas é claro que pensei no que as pessoas iam dizer para mim. Todo mundo tem o direito de criticar minhas decisões. Sou eu, e não ele, quem está tomando uma posição. Ele só quer usar vestidos de vez em quando. Já eu estou tentando garantir que todos ao nosso redor entendam que ele não está sozinho e que eu estou aqui para apoiá-lo. Para isso, estou disposto a fazer papel de bobo -- sou pai dele.

iG: Quando pequeno, você também gostava de vestidos ou outros elementos associados ao feminino?
 
Nils Pickert: Não, nunca.

iG: Muitas pessoas criticaram sua atitude argumentando que, permitindo a seu filho experimentar elementos associados ao feminino, você está deixando de ensiná-lo os códigos sociais, função fundamental dos pais. O que você acha?
 
Nils Pickert: Isso é um argumento cínico e um pouco covarde. Ele tem total capacidade de entender os códigos sociais. Mas, acima disso, ele é capaz de distinguir o que é superficial e o que é mais profundo. Um vestido é só um vestido. Ser mau ou violento, isso sim é um problema. Talvez ele deixe de usar vestidos um dia. Mas sempre haverá gente que, por ser diferente, vai precisar da compreensão e da paciência dele. As pessoas me perguntam porque não poupo meu filho dos olhares de reprovação simplesmente dizendo-o para não sair mais de vestido. Prefiro poupá-lo de um julgamento cruel e odioso da sociedade, e só tem uma forma de fazer isso: mudando-a. Não porque somos diferentes ou párias, mas porque poderíamos sê-los. Não lidar com questões de gênero não nos dá o direito de julgar quem é. Nos dá o privilégio de ajudar quem está às voltas com estas questões.

iG: Você acha que brincar ou experimentar papéis associados ao feminino pode influenciar na sexualidade do seu filho?
 
Nils Pickert: A sexualidade do meu filho não é problema meu. Não sou dono do futuro do meu filho. O futuro dele é todo dele, para ele viver -- eu sou abençoado por poder acompanhá-lo.

Fonte




Your Body

And saiu o clipe "Your Body" da Christina Aguilera! Vamos catar se é do bem ou se é de bem longe? Aperta esse play, menine! 



 Vídeo: Vevo



Gente! Eu nunca peguei bofe que expelisse leitinho azul não! Como faz? Dá Curaçao Blue na mamadeira pra ele tomar, é?





Zac Efron na BlackBook

E por falar em Disney, princesa Sarah Sheeva, feminilidade AND passividade, temos aqui Zac Efron "bichando" na edição de Outubro/Novembro da BlackBook.


   

  
  
  
  
Fotos: Doug Inglish





E ainda mostrando que não tem medo de cobra. Zaca é das minhas...





Cinder Fella

Fim de semana chegou e você tá aí toda tristinha(cagada) achando que príncipe que é bom neca de entrar nessa tua abóbora folote? Não se desanime assim desse jeito, dear amiga bilú! Pois quem sabe se não será no bate-cabelo necessário desses dias que alguém vai ter a coragem de te chamar de princesa, mesmo você estando mais é com a aparência de bruxa? Pensamento positivo sempre, irmã passiva! Afinal, no escurinho da buátchy, e depois de 4 doses de Dreher na cachola, todos os gatos são pardos AND ativos também! Só que vai sonhando com isso, visse?

Mas bem, para te inspirar a soltar essa feminilidade rasgada na caça ao impossível, te mostro o vídeo de "Cinder Fella" com o cantor e dançarino Todrick Hall, finalista do 'American Idol', e que parodia os ingênuos desenhos da tia Disney, misturando inclusive músicas de seus famosos desenhos animados com sucessos pop de Rihanna, Katy Perry, Chris Brown, etc.

Cata o play rapidinho e sai dançando já pela sala, sua linda de bunita!!!!!!!!!!!!!!!!


Vídeo: Youtube



Aproveito o ensejo para indicar às guêis, travestruzes, sapatânicas e sapatizantes o site Fora do Armário, que foi de onde eu catei esse vídeo mega pinta glittada.


quinta-feira, 27 de setembro de 2012


Fan Bingbing na iD

A modernidade e ousadia fashion da estrela chinesa Fan Bingbing enfeitam  a capa e  o recheio da edição de outono da revista iD. Usando looks de labels como Alexander McQueen, Alexander Wang e Gucci, Fan está simplesmente um arraso!


 
Fotos: Chen Man




Concordam?

A Imagem de Quinta

Xuxa finalmente assumindo que é da seita...



Fotos: Jacques Dequeker 



  





Vem comemorar a semana do Dia Internacional da Mulher
Caso não esteja visualizando as imagens,acesse aqui
 
 
Duloren
Lançamentos Sutiãs Calcinhas Modeladores Diva Plus Size Cuecas
Frete Grátis
Dia internacional da mulher
Aproveite
Chat Online
Central de Atendimento:
Para realizar qualquer troca de produtos, seja por causa do modelo, tamanho ou cor, não há custo adicional para a 1ª troca e a Duloren oferece um prazo de 30 dias após o recebimento do produto. Caso a nova peça seja de uma referência diferente da peça devolvida, será gerado um crédito no valor do produto a ser trocado para a realização de uma nova compra. Para saber mais, acesse Política de Troca ou Devolução.
Custo e Prazo de Entrega:
O frete é grátis para qualquer lugar do Brasil em compras acima de R$ 120,00. 
Depois que o pagamento estiver confirmado, o envio do(s) produto(s) ocorrerá o quanto antes, mas o prazo depende de sua localidade. Para saber mais, acesse Entrega e Frete
Formas de Pagamento:
As compras podem ser feitas em até 5 vezes sem juros em todos os cartões, com parcela mínima de R$ 30,00.
Trabalhamos também com outras formas de pagamento, como débito, boleto bancário e PayPal.

Sobre a Duloren:

A Duloren, líder de mercado em moda íntima no Brasil, fundada há 53 anos, tem um forte e consistente DNA que está baseado na produção de tecidos altamente tecnológicos com desenhos, rendas e elásticos exclusivos, acrescentado à tinturaria própria e à fabricação dos seus insumos. Para atender as mais diversificadas solicitações do mercado consumidor, a Duloren produz e comercializa hoje as marcas Duloren e Femmina.

Com capital 100%% nacional, produz cerca de 1,2 milhão de peças por mês. A Duloren orgulha-se de ser inovadora e estar na vanguarda da estratégia de mercado. Através de avançados planos de marketing, a empresa é reconhecida como pioneira da moda íntima, lançando coleções simultaneamente

Atenção:  

Preços e condições válidas somente para este e-mail, em compras na loja online da Duloren.
Promoção válida até 08/03/2017.As condições podem se alterar após o envio dessa mensagem.
Confira todas as informações sobre produto, preço, tamanho e cor antes de concluir a compra.
Os descontos são válidos durante o período de divulgação e dependem da disponibilidade de estoque.