RSSTwitter

sexta-feira, 30 de novembro de 2012


Máscara Negra

Mil séculos e meio que não posto um curta-metragem para vocês, né? Mas sorry, é tanta coisa para mostrar e tão pouco tempo para postar que a gente acaba deixando algumas coisinhas de lado por um tempo e privilegiando outras. Mas aos poucos vamos remediando isso, ok?


Com o meu post de ontem sobre assassinatos gays ainda na cabeça, aproveitei para catar um curta que versasse sobre os pré-conceitos que as pessoas fazem umas das outras, não dando a oportunidade dessas se mostrarem.



Mas esse, ainda bem, não é o caso de Gregório, o protagonista apaixonado por Luisette, uma misteriosa mascarada que conhece no carnaval. Ao passar uma noite de amor com a mesma,  Gregório descobre que ela, na verdade, é um homem.


Confuso e assustado de início, o bofe Gregório no dia seguinte acaba sendo forçado a levar Luisette a um jogo anual de futebol beneficente com seus amigos heteros.


Só que no desenrolar do jogo Gregório acaba se apaixonando de verdade por Luisette, mostrando que amar independe do que se tem no meio das pernas...

Fotos: Divulgação






Super Hot: Tom Welling

Alguém anotou a placa do drink vencido que eu devo ter tomado de litros? Pois só estando desacordado esse tempo todo que é explicação para o motivo de não ter percebido que Tom Welling deixou de ter aquela sua cara de mamão Clark Kent e ficou essa delícia barbada das fotos, gente! OVULEI HORRORES, DOLORES AND GLADIADORES!!!!!

Fotos: Reprodução



Apenas desejando conferir se tudo dele é feito de aço mesmo...



Bike Chic

Você é uma pimentinha para lá de ativa e toda trabalhada no projeto "saúde é o que interessa e o resto não tem pressa", nunca dispensando dar umas boas pedaladas pelas ruas, mas mesmo assim não gosta de perder nunca o estilo?

Ah! Então essa dica da "Bike Chic", coleção de verão 2013 da estilista Georgia Halal, tem muito a ver contigo, my dear! Pois é perfeita para quem gosta de ficar absolutamente linda nessa ocasião!

Dá só uma olhada em cada modelito fofuxo criado por Georgia para você poder baixar a ciclista de forma para lá de estilosa:

Fotos: Juliana Brugnerotti 



Bike Chic é o tema da coleção do verão 2013 da estilista Georgia Halal



Peças leves e com cortes fluidos, a linha é ideal para as mulheres que estão começando a pedalar ou pensando em adotar a bicicleta como meio de transporte, mas com estilo.

A estilista Georgia Halal tem um trabalho bastante autoral e sempre pensa em deixar suas clientes o mais confortáveis possível. Adepta da bicicleta, a gaúcha que vive em São Paulo há cinco anos, começou a incluir trajetos sobre duas rodas à sua rotina, mas esbarrava na questão figurino versus pedaladas. A partir de sua própria experiência como ciclista, Georgia criou uma coleção de roupas inspirada na necessidade de usar a bicicleta diariamente, mas com estilo. Assim, nasceu a Bike Chic, linha de roupas do verão 2013 da estilista.

Se engana quem pensa encontrar peças esportivas, em tecidos tecnológicos. A Bike Chic é repleta de charme.Todas as peças da coleção são leves, confeccionadas em tecidos planos e possuem cortes fluidos e ganharam nomes de grandes pontos da cidade de São Paulo, como os bairros de Moema, Liberdade, Ibirapuera, Consolação e Paraíso, por exemplo. Georgia usou estampas e cores alegres para dar vida à vestidos, saias, shorts, macacões e calças. Destaque para a saia-short e também para as camisetas de algodão com estampas e frases que remetem ao forte movimento pelas bicicletas,que acontece hoje em São Paulo. Tudo para deixar as mulheres ainda mais femininas ao pedalar.

A estilista também se preocupou com os acessórios. A coleção, que acabou de sair do forno, também tem sapatos. Tanto rasteiras, em couro ou tecido, e até espadrilles, com ou sem saltos. Todos bastante confortáveis para facilitar a pedalada e também não causar desconforto, além de proporcionar maior equilíbrio, necessário para embarque e desembarque da bicicleta.

Além da coleção especial para as mulheres que gostam de pedalar com estilo, Georgia quer incentivar o uso da bicicleta. Para isso, a estilista instalou um bicicletário para que os clientes possam estacionar suas magrelas sem preocupação. Quem visitar o atelier de bicicleta ganha 10% de desconto na compra de qualquer peça da coleção Bike Chic. Vale ressaltar que Georgia também é conhecida por suas roupas sob medidas, ideal para noivas e mulheres que gostam de peças exclusivas.







Um de cada , por favor!



SERVIÇO:

ATELIER GEORGIA HALAL: Rua dos Pinheiros, 339 – Pinheiros- SP

 (11) 3063-1141 www.georgiahalal.com.br

  


Ísis Valverde: Chique ou Cheque?

Eleita mulher do ano na 2ª edição nacional do prêmio “Men of the Year”; da revista "GQ, Ísis Valverde compareceu ao evento com esse vestido mezzo vendedora de acarajé, mezzo camisolão dos tempos da inquisição. Eu, particularmente, achei feio pra dedéu essa mortalha. Mas quero saber mesmo é a opinião de vocês.

 
Fotos: Reprodução

Chique ou Cheque?
  
pollcode.com free polls 

pollcode.com free polls 


quinta-feira, 29 de novembro de 2012


A cada 33 horas um homossexual é assassinado no país

Apesar de sempre ter dado pinta de ser meio durão, aprendi com o tempo, e com acontecimentos dolorosos da vida, a chorar. Então hoje consigo cair no choro assistindo filmes, consigo chorar de rir, chorar de saudades, chorar de tristeza, chorar de alegria, chorar por mágoa... mas nunca chorar por ser chamado disso ou daquilo, pois isso é algo que não me machuca faz tempo. Até porque aprendi, aqui mesmo no blog, que não vale a pena dar ouvidos a quem só deseja te maltratar gratuita e anonimamente, apenas por prazer de ser alguém  assim perverso. Esses pobres indivíduos a gente consegue tirar de letra apenas deletando seu comentário e pronto! Nosso mundo segue no curso normal, pois eles não mudam em nada nossa vida. Não nos fazem mais lindos ou mais feios, mais ricos ou mais pobres, mais inteligentes ou mais burros, mais chiques ou mais bregas. Então dá para abstrai-los num piscar de olhos, já que inexistem pelo simples fato de não conseguirem acrescentar nada de bom na vida de ninguém, nem mesmo nas próprias, né verdade?

Mas tem algo que me faz chorar do pior jeito possível! E é aquele choro preso, aquele que parece te fazer sangrar por dentro: o choro da injustiça! Injustiça essa que deixa impune uns verdadeiros filhos do demônio, que tem muita puta nesse planeta que não merece levar alcunha de ser mãe de  nojentos que matam outros por conta de sua sexualidade! E esse meu choro, infelizmente, nunca cessará enquanto continuar aparecendo notícias de pessoas morrendo por motivos torpes, enquanto ficamos de braços cruzados, achando que isso é normal. 


O texto abaixo, retirado do site EcoDebate, me foi mostrado pela amiga e pimentinha Camila Eiko e, mais uma vez, me deixa pasmo como ainda tem gente achando aqui no nosso país que a luta contra homofobia é "mimimi" de viado!





A cada 33 horas um homossexual é assassinado no país



Guilherme, de 20 anos, passou dois meses internado em um hospital tentando se recuperar dos golpes de faca que levou em julho de 2012. O seu crime foi chamar de “bebê”  o garçom do bar onde lanchava com os amigos, em Brasília. Guilherme não resistiu aos ferimentos e agora engrossa as estatísticas de assassinatos de homossexuais no país. Em 2011, levantamento feito pelo Grupo Gay da Bahia (GGB) identificou 266 homossexuais assassinados no país. O estudo, que é feito anualmente pela organização desde 2004, aponta para um aumento do número de crimes contra a população LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) no Brasil. Entre 2007 e 2011 o aumento foi de 122%. Além de Guilherme, uma das vítimas recentes da homofobia foi o jornalista goiano Lucas Fortuna.

Lucas foi morto neste mês em Cabo do Santo Agostinho (PE). Estava na cidade a trabalho e foi encontrado morto na praia, com sinais de espancamento e marcas de facadas. A causa da morte foi afogamento. Lucas era uma liderança do movimento LGBT em Goiânia (GO) e lutava pela aprovação do projeto de lei 122/2006, que prevê que a homofobia, assim como o racismo, seja considerada crime.


Geografia da intolerância


Entre os estados, a Bahia lidera o ranking em número absolutos de mortes de homossexuais em 2011: 28 homicídios. Em seguida aparecem Pernambuco (25) e São Paulo (24). O estudo do antropólogo Luiz Mott, fundador do GGB, destaca que proporcionalmente ao tamanho da população, o Nordeste é a região mais homofóbica do país, já que abriga 30% dos brasileiros e registrou 46% dos assassinados LGBTs.


Os assassinatos são, em geral, marcados pela violência extrema. Além da arma de fogo, muitas vítimas foram mortas por armas brancas – faca, foice, machado – espancamento e enforcamento. Há ainda casos de degolamento, tortura e carbonização. Para o GGB, essas características indicam que se tratam não de ocorrências banais, mas de crimes de ódio contra ese grupo.


O relatório é feito com base em notícias que circulam na internet ou publicados em jornais. Não cobre, portanto, a totalidade dos casos, que certamente superam os números levantados pelo GGB. Apesar dos apelos da entidade, não há nenhum levantamento oficial, feito pelo governo, identificando o problema.



Conheça a história de outras vítimas da homofobia no Brasil


Lucas Fortuna, assassinado em Pernambuco (Reprodução)

Lucas Fortuna, 28 anos, Cabo de Santo Agostinho (PE)
 
Jornalista, Lucas viajou para Pernambuco para trabalhar como árbitro de um campeonato de vôlei. Militante da causa LGBT, ele foi encontrado morto na praia, com sinais de facadas e espancamento. Por ter sido encontrado apenas de cueca, a família acredita em crime de homofobia. Lucas era presidente do PT em uma cidade goiana e fundou o Grupo Colcha de Retalhos na Universidade Federal de Goiás (UFG). Ajudou a organizar várias paradas do orgulho LGBT no estado e sempre lutou pela aprovação do projeto de lei que tramita no Congresso Nacional e pretende tornar a homofobia crime.


Igor Xavier, assassinado em Montes Claros (MG) (Reprodução)

Igor Xavier, 29 anos, Montes Claros (MG)
 
O bailarino e coreógrafo Igor Xavier foi assassinado em maio de 2002 na cidade mineira de Montes Claros, onde morava. Foi morto com cinco tiros por dois homens – pai e filho. Os dois entraram em contato com Igor oferecendo apoio para um espetáculo que o bailarino estava montando na cidade. Dessa forma o levaram ao apartamento da família, onde o mataram. Igor era uma figura muito popular na cidade.  “Nunca me calei, nunca aceitei. Porque quem cala consente. Junto com a classe artística sempre me movimentei para pedir justiça”, conta a mãe de Igor, Marlene Xavier. “A impunidade gera violência”.

Alexandre Ivo, 14 anos, foi assassinado em São Gonçalo (RJ) (Reprodução)

Alexandre Ivo, 14 anos, São Gonçalo (RJ)
 
Aos 14 anos, o estudante Alexandre Ivo foi torturado e assassinado por um grupo de skinheads ao sair de uma festa. O crime ocorreu em São Gonçalo, em junho de 2010. A mãe de Alexandre, Angélica, conta que o filho ainda não tinha escolhido sua opção sexual. “Ele era jovem, bonito, inteligente, e isso incomoda as pessoas”, contou Angélica durante audiência pública na Comissão de Direitos Humanos da Câmara. “Eu não sabia o que era crime de ódio, não conhecia essa palavra. Para mim, crime era faca ou bala, não sabia que alguém tirava a vida de um ser humano por esse motivo com esse requinte”, disse.


Guilherme Arthur, 20 anos, assassinado em Brasília (DF) (Reprodução)

Guilherme Arthur, 20 anos, Brasília (DF)
 
O comerciante Guilherme Arthur é outra vítima recente da homofobia. Enquanto lanchava em um bar com amigos no bairro do Cruzeiro, em Brasília, ele chamou o garçom de “bebê”. O agressor não gostou da forma como foi tratado e, pensando ser uma cantada, esfaqueou Guilherme. O jovem passou mais de dois meses internado, mas não resistiu aos ferimentos e morreu em outubro deste ano. A amiga Juliana Vaz, que ajudou a família a cuidar de Guilherme durante a internação, conta que ele era cheio de planos para o futuro. Passou no vestibular e começaria em poucas semanas antes do ocorrido o curso em gestão de eventos. “Ele era uma pessoa sociável, amava a vida com todas as forças, não tinha problema com ninguém”, diz. O assassino de Guilherme já está preso.





Matéria de Amanda Cieglinski, do Portal EBC, publicada pelo EcoDebate, 29/11/2012



Clipe de quinta: Fake Love

Ah gente, fala sério, com esse super lançamento do clipe novo do Latino, com as ilustres participações de Max Porto (???) e Nívea Stelmann (rsrs), vocês ainda perdem tempo falando da Karina Veiga???

Vídeo: You Tube


Sim, porque cuzão por cuzão, esse aí é bem maior...

Formol

Ser estonteantemente bela, daquele tipo que faz todo mundo torcer o pescoço, aos 43 anos de idade não é para qualquer uma... além da genética privilegiada, tem que se cuidar e buscar o equilíbrio entre não querer parecer uma eterna garota de 25 anos ou embuchar de vez. Christy Turlington parece ter descoberto o segredo deste equilíbrio: arrasou na estreia de The Fitzgerald Family Christmas, novo filme do marido Edward Burns...
Fotos: reprodução 



Beleza eterna...

Cate Blanchett tricolor: luxo ou lixo?

A linda-e-maravilhosa Cate Blanchett usou um modelito tricolor na estreia de O Hobbit Na Nova Zelândia:

Fotos: reprodução
 
 
 
E aí, é luxo ou lixo?

Transparência

Anne Hathaway - muito bem acompnhada pelos colegas Hugh Jackman e Amanda Seyfried - arrasando em Tokyo, na pré estreia de Os Miseráveis... Anne dispensa comentários, né?

Fotos: reprodução



Bom dia :))))
As melhores peças com os menores preços para você.
Caso não esteja visualizando as imagens,acesse aqui
 
 
Duloren
Lançamentos Sutiãs Calcinhas Modeladores Diva Plus Size OQNV
Frete Grátis
Meu guia de lingeries
Chat Online
Central de Atendimento:
Para realizar qualquer troca de produtos, seja por causa do modelo, tamanho ou cor, não há custo adicional para a 1ª troca e a Duloren oferece um prazo de 30 dias após o recebimento do produto. Caso a nova peça seja de uma referência diferente da peça devolvida, será gerado um crédito no valor do produto a ser trocado para a realização de uma nova compra. Para saber mais, acesse Política de Troca ou Devolução.
Custo e Prazo de Entrega:
O frete é grátis para qualquer lugar do Brasil em compras acima de R$ 120,00.
Depois que o pagamento estiver confirmado, o envio do(s) produto(s) ocorrerá o quanto antes, mas o prazo depende de sua localidade. Para saber mais, acesse Entrega e Frete.
Formas de Pagamento:
As compras podem ser feitas em até 5 vezes sem juros em todos os cartões, com parcela mínima de R$ 30,00.
Trabalhamos também com outras formas de pagamento, como débito, boleto bancário e PayPal.

Sobre a Duloren:

A Duloren, líder de mercado em moda íntima no Brasil, fundada há 53 anos, tem um forte e consistente DNA que está baseado na produção de tecidos altamente tecnológicos com desenhos, rendas e elásticos exclusivos, acrescentado à tinturaria própria e à fabricação dos seus insumos. Para atender as mais diversificadas solicitações do mercado consumidor, a Duloren produz e comercializa hoje as marcas Duloren e Femmina.

Com capital 100%% nacional, produz cerca de 1,2 milhão de peças por mês. A Duloren orgulha-se de ser inovadora e estar na vanguarda da estratégia de mercado. Através de avançados planos de marketing, a empresa é reconhecida como pioneira da moda íntima, lançando coleções simultaneamente

Atenção:
Preços e condições válidas para a loja online da Duloren. As condições podem se alterar após o envio dessa mensagem.
Confira todas as informações sobre produto, preço, tamanho e cor antes de concluir a compra.
Caso haja diferença nos preços entre este e-mail e a loja online da Duloren, a condição válida e praticada será a da loja online. Os descontos são válidos durante o período de divulgação e dependem da disponibilidade de estoque.