RSSTwitter

quarta-feira, 10 de abril de 2013


Playboy ladeira abaixo

Nos anos 80/90 até o comecinho da década atual, para sair na capa da revista Playboy tinha que ser maravilhosamente famosa e linda, ou uma dessas duas coisas. Então o que haviam eram capas maravilhosas, estreladas por gente do naipe de uma Luíza Brunet, Xuxa, Maitê Proença, Monique Evans, Bruna Lombardi, Vera Fischer, Lídia Brondi, Marina Lima, Claudia Raia, Lúcia Veríssimo, Luciana Vendramini, Chistiane Torloni, Ioná Magalhães, Sonia Braga, Betty Faria, Cristiana Oliveira, Maria Padilha, Alessandra Negrini, Mara Maravilha, Deborah Secco, Juliana Paes, etc. Todas mulheres mais do que desejadas de sua época, e muitas ainda sendo até hoje. Pois para sair na tal revista realmente tinha que ter cacife para vendas, com ensaios para lá de sofisticados e babadeiros. E mesmo quando aparecia uma que ainda não fosse tão estrela como essas citadas, eram de um naipe de uma Paquita, de uma Feiticeira, de uma Tiazinha, de uma dançarina do É o Tchan e por aí segue a constelação de mulheres que foram desnudadas em suas páginas, só para vocês sacarem como eram as coisas.

Sendo assim, todas as capas da tal pulbicação chamavam atenção absurda na banca de revistas, sendo expostas sempre em  destaque, com grandes posters e em primeiro plano. Algo que não acontecia com outras publicações com nudez feminina, que geralmente ficavam bem escondidinhas por contas de suas imagens tôscas, cafonas e explícitas.

Mas hoje em dia os tempos são outros e a Playboy já pode requisitar  "correndinho" o seu cantinho bem lá no fundinho das bancas, porque essa capa tá mais do que condizente com aquelas de putaria da grossa...

Foto: Reprodução


 Né verdade?

16 comentários:

Anônimo disse...

Acho que em grande parte isso se deve à plastificação das mulheres que parece que se reproduzem em série. Sem contar com a ajuda do Photoshop, é claro.
Em outros tempos, as mulheres eram naturais e tinham que ser realmente belas, sem qualquer ajuda de silicone, photoshop, botox e por aí vai. Ou seja, se tornou apenas uma repetição de corpos plastificados, sendo que só muda o nome da criatura pelada.

Anônimo disse...

Nossa Falou e disse! Traduziu o que eu penso quando vejo uma playboy hoje em dia!
Tipo: "Ué mas essa já não saiu?"
todas iguais, nada de novo!

Anônimo disse...

Eu acho q foi um boom de uma época: feiticeira, Tiazinhas essas venderam muito bem. Nos anos 80 as capas tiveram famosas, mas era outro público, outras poses e não vendiam tão bem. O ápice da Playboy foi na década de 90, quando eles venderam muito e os caches eram muito altos.
Sem contar também q deu uma minguada de famosas, muitas já saíram. E muitas q estão aí já falaram não e já era. E temos q lembrar q muitas capas as mulheres foram bem criticadas por sairem na revista,

Anônimo disse...

Hoje em dia todo mundo fala que tá tudo liberado, que a tolerância é grande, que os costumes são outros, mas parece que o pessoal está mais retrógrado. Só as piriguetes em glamur topam sair nuas em revista, e as famosas tem medo do julgamento alheio. Hipocrisia dá o tom!

Alessandro disse...

Anônimo das 16:39, realmente a coisa anda braba mesmo! Pois tem até ex-bbb fazendo c... doce pra sair na revista! imagina?

Anônimo disse...

Acho q é pq tão pagando mal. É como falaram, Tiazinha, Feiticeira tiveram retorno financeiro, por isso cachê alto pra elas e pra algumas, pq tinha caixa pra isso. Hoje em dia não se vende, até pq na internet tem coisa melhor nos sites e sem tanto photoshop. Ex: Carolina Dickmann kkkkkkkkk

Anônimo disse...

é tanto photoshop e corpos iguais que se tu comprar uma revista pode ve-la o ano todo...afinal so vai mudar as poses pois o resto e tudo igaul...

Candi disse...

É bem como tu falaste, Alê: me lembro que nos anos 80/90 (eu era criança ainda) não era qualquer uma que saia numa capa de Playboy, era só as divônicas meeeesmo! E hoje qualquer peidorreira sai na Playboy, até porque, se ela não for bonita, o Photoshop arruma! Acho que a revista, além de arrumar um cantinho escondido no fundo da banca, devia mudar o nome para PLEBEboy, pq tá de uma pobreza, móbêin... Beijo!

Anônimo disse...

É capa de Playboy não é mais a mesma. Mas eu me lembro de uma estória ótima pré photoshop. A Suzana Vieira foi fotografar e por trás dela ficava alguém puxando as pelancas pra barriga/coxas ficarem lisinhas. E tinha até piadinha que estas pessoas ficaram com dore no corpo de se contorcer para não aparecerem nas fotos. Verdade ou lenda? Ou naquele tempo já tinha implicância com Suzanita?

Flavia Julião disse...

Plástica, plástica, plástica !!! Vejo cada tribufu por aí que, por ter feito abdomenplastia, interno de coxa, colocado silicone em bunda e peito e o diabo à quatro, e principal, coloca mega hair na bunda e pinta tudo de loiro ( mesmo que a cor não tenha nada a ver com a cor da pele ) se coloca na categoria gostosa e desejável ! Deu nisso ! Uma mulherada feia de rosto, vulgares em modos e poses mas com o dito "corpão" !! ( exmplo mor para mim, aquela Fani do BBB !!!) Mas, infelizmente, é isso que o público da revista quer ver !

E outra, quem acha que essas revistas vivem de vendagem em banca e assinatura, está enganado! A Playboy ainda tem os melhors anunciantes ! Revista segmentada e com bons anúncios. E são eles que pagam os cachês. Luana Piovani ( super desejada) e outras só não sairam ainda porque o que a revista oferece como plus a elas é porcentagem de venda de banca ( ridículo nos dias atuais). Luana pediu porgentagem de anúncio. Não fez negócio ! Essas que topam fotografar atualmente recebem aqueles cachês básico mesmo, que não chega muitas vezes a R$ 50.000,00 ( muita gente precisa de quase um ano de serviço para ganhar isso, mas acho muito pouco para tanta exposição).

Anônimo disse...

Exemplo de playboy elegante foi a da brasileira Priscilla Meirelles nas Filipinas ( Lembro que ela ficou no quinto lugar no Miss Brasil que a Grazi Massafera ficou em quarto, o que deu a Priscilla a oportunidade de participar do Miss Terra nas Filipinas, ganhou o concurso em 2004 e desde então é celebridade por lá). Ela foi a capa e recheio da primeira edição da revista playboy naquele país, como os filipinos são muito católicos a revista não apresentou a beldade nua, mas sim em um ensaio elegante com roupa íntima.

Alessandro disse...

irei procurar essa da Priscilla Meirelles pra ver. Valeu a dica!

Anônimo disse...

Há anos atrás, pra ver mulher famosa pelada, tinha que ir na banca, comprar, as vezes esconder em casa, compartilhar com os amigos. Lembro-me do sucesso que foi a Magda Cotrofe (faz tempo...), Adriane Galisteu e as Sheilas, o povo comentava as fotos, eu tinha umas primas que brigavam com o marido e rasgavam revistas. E todo mundo dizia que comprava por causa da entrevista. Tudo atualmente é muito acessível, muito fácil, mulher pelada tem em qualquer lugar, acho que acabou a curiosidade. E aí as mais famosas não querem mais "negociar".

Anônimo disse...

Gente essa da´é a Panicat? Nem reconheci...tentaram dá uma melhorada na menina, mas ela ficou mais estranha, se é que isso é possível...Que capa mais cafona...Playboy, parabéns pela merda!Brunna

Google disse...

os punheteiros preferem ver escancaramento vaginal em blogs especializados, coisa que a pudica PLAYBOY ñ faz!!!

Anônimo disse...

Parece o cabelo da Elvira!!!!

Postar um comentário

Apimente bem gostoso com o seu comentário, gostando ou não do que foi publicado, mas tente ao menos ser coerente e educado na opinião dada, visse? Eu não sou obrigado a escutar desaforos no meu espaço e te devolvo o baile com gosto de gás! rsrsrsrsrs

As melhores peças com os menores preços para você.
Caso não esteja visualizando as imagens,acesse aqui
 
 
Duloren
Lançamentos Sutiãs Calcinhas Modeladores Diva Plus Size OQNV
Frete Grátis
Meu guia de lingeries
Chat Online
Central de Atendimento:
Para realizar qualquer troca de produtos, seja por causa do modelo, tamanho ou cor, não há custo adicional para a 1ª troca e a Duloren oferece um prazo de 30 dias após o recebimento do produto. Caso a nova peça seja de uma referência diferente da peça devolvida, será gerado um crédito no valor do produto a ser trocado para a realização de uma nova compra. Para saber mais, acesse Política de Troca ou Devolução.
Custo e Prazo de Entrega:
O frete é grátis para qualquer lugar do Brasil em compras acima de R$ 120,00.
Depois que o pagamento estiver confirmado, o envio do(s) produto(s) ocorrerá o quanto antes, mas o prazo depende de sua localidade. Para saber mais, acesse Entrega e Frete.
Formas de Pagamento:
As compras podem ser feitas em até 5 vezes sem juros em todos os cartões, com parcela mínima de R$ 30,00.
Trabalhamos também com outras formas de pagamento, como débito, boleto bancário e PayPal.

Sobre a Duloren:

A Duloren, líder de mercado em moda íntima no Brasil, fundada há 53 anos, tem um forte e consistente DNA que está baseado na produção de tecidos altamente tecnológicos com desenhos, rendas e elásticos exclusivos, acrescentado à tinturaria própria e à fabricação dos seus insumos. Para atender as mais diversificadas solicitações do mercado consumidor, a Duloren produz e comercializa hoje as marcas Duloren e Femmina.

Com capital 100%% nacional, produz cerca de 1,2 milhão de peças por mês. A Duloren orgulha-se de ser inovadora e estar na vanguarda da estratégia de mercado. Através de avançados planos de marketing, a empresa é reconhecida como pioneira da moda íntima, lançando coleções simultaneamente

Atenção:
Preços e condições válidas para a loja online da Duloren. As condições podem se alterar após o envio dessa mensagem.
Confira todas as informações sobre produto, preço, tamanho e cor antes de concluir a compra.
Caso haja diferença nos preços entre este e-mail e a loja online da Duloren, a condição válida e praticada será a da loja online. Os descontos são válidos durante o período de divulgação e dependem da disponibilidade de estoque.