RSSTwitter

quarta-feira, 16 de abril de 2014


Ser negra no Brasil é (muito) f*da

Achei massa a TPM de abril dedicar sua edição a realidade de ser negro no nosso país que, sabemos muito bem, ainda sofre com o preconceito racial disfarçado. Algo que tem aumentado bastante com a tal liberdade de opinião, onde as pessoas se sentem livres ao demonstrar seu racismo com a desculpa de gosto pessoal ou justificando determinadas atitudes.

Mas bem, achei que a atriz Juliana Alves, a linda estrela da capa, merecia algo melhor, pois não achei nenhuma das duas capas lá muito bonitas. Talvez a intenção se já essa mesma, a não glamourização do assunto em uma abordagem mais séria, né? Algo que as manchetes demonstram bem.

Fotos: Divulgação



By the way, você também concorda que ser negra no Brasil é (muito) f*da?

29 comentários:

Anônimo disse...

Não deveria, mtos dirão que não mas na verdade é sim!

blogloveme disse...

Infelizmente é verdade...
Lastimável!

Um beijo,
Passa lá no meu blog :)

Anônimo disse...

foda é ser pobre. de qualquer cor.

Anônimo disse...

verdade, Anônimo das 15:59!

Anônimo disse...

Acho que a capa não ficou glamurosa pelos motivos que tu falou, Ale... ficou diferente, acho que gostei!

Anônimo disse...

Acho que é dificil ser nefro em qualquer lugar do mundo, infelizmente. E piora muito se vc for pobre, como um anonimo citou.

Anônimo disse...

foda é ser pobre. de qualquer cor. (2)

Mary disse...

foda é ser pobre. de qualquer cor +1

CARU disse...

foda é não ter saúde, o resto é resto!

Anônimo disse...

nao sei se e foda ou nao, eu sou branca....deveria penguntar as negras se e foda ou nao,,,,nenhuma mulher de cor clara na pele pode responder isso. so as que passam por isso todos os dias.

Anônimo disse...

Tem um erro de português nessa matéria! Vocês confundiram a expressão "Seja essa mesma" com "Se já essa mesma".
;)

Mari disse...

A capa está simples realmente, acho que quiseram enfatizar a manchete, mas a Juliana não precisa de muita coisa, é linda e pronto. Quanto à pergunta, concordo com o que disseram acima, foda é não ter saúde principalmente num país em que o pão e circo impera sempre.

Anônimo disse...

E quem disse que a pergunta foi direcionada a vc anonimo idiota das 19:06?! Como tem gentte imbecil nesse mundo. Foda eh ser ignorante! Se as pessoas nao fossem tao ignorantes nao haveria racismo nem preconceito de nenhuma especie!

Deby :) disse...

Claro que foda é não ter saúde, mas ser negra é difícil. Sou e já passei por muito preconceito, de tudo quanto é tipo. E não adianta ter dinheiro, se arrumar. O preconceito é velado mesmo!
Cansei de ver segurança atrás de mim em supermercado, de acharem que meu cargo era menor do que realmente é no trabalho entre outras coisas mais...

Anônimo disse...

É difícil ser mulher, é difícil ser pobre, em um País em que a maioria é mestiço, ser negro não deveria ser um problema. Mas é.
Agora, cabe aos negros mudar esse estigma e a saída é pela educação formal.

PS - o negro é tratado como um ser menor até pelo título, o palavrão é tão DESNECESSÁRIO.

Anônimo disse...

A própria palavra NEGRO é totalmente racista. A etimologia da palavra negro diz que ela é de origem espanhola e era usada para nominar ESCRAVOS, não importando a cor da pele,ou seja, NEGRO=ESCRAVO!
O mesmo se aplica a palavra Mulato: "Palavra de origem espanhola, feminina de "mulato", "mulo" (animal híbrido, resultado do cruzamento de cavalo com jumenta ou jumento com égua). As palavras "mulato" e "mulata" foram usadas de forma pejorativa para os filhos mestiços das escravas que coabitaram com os seus senhores brancos e deles tiveram filhos." Povo sem memória é povo sem histór ia e infelizmente sem futuro. ACORDEM!!! Reflitam antes de abrir a boca novamente e dizer " sou NEGRO, com orgulho.

Anônimo disse...

Não é o título só da mat´peria, foi a fala dela reproduzida, ué!!! Se ela tivesse escolhido outra palavra, teriam reproduzido a palavra q ela usou. Menos vai povo, agora tudo vcs querem ver mensagem negativa.

Garcia disse...

Tudo que ela disse é a mais pura verdade. A respeito da capa, eu achei foda. Pois acho que a TPM fez propositalmente, já que o Brasil/mundo está sempre acostumado a associar a beleza negra a nudez, ao carnaval, a corpos esculturais... Então colocaram ela vestida da cabeça aos pés, sem valorizar curva alguma, para desmistificar isso. Achei fantástico. Quero ler esta edição.

Anônimo disse...

"nao sei se e foda ou nao, eu sou branca....deveria penguntar as negras se e foda ou nao,,,,nenhuma mulher de cor clara na pele pode responder isso. so as que passam por isso todos os dias"

Obrigada, você foi muito coerente.

Sou negra, e sim, ser negra no brasil...e ainda mulher, é foda.

Anônimo disse...


Além do racismo, o que me deixa indignada é o faz de conta de que a população negra é tratada do mesmo jeito que a população branca... Não aguento mais o discurso de que vivemos em uma democracia racial...A falácia de que só existe preconceito de classe... Eu estou trabalhando com crianças. Em conversa com um menino, falei que ele tinha uma pele linda. Ele sacudiu a cabeça em sinal de discordância e ficou mudo. Perguntei: - Você não acha bonito a sua pele??????????? Ele abaixou a cabeça e falou assim: - Não, eu quero ser branco. O garoto tem apenas oito anos de idade... Olha o que o racismo faz com as nossas crianças... Veja como o racismo destrói a autoestima... É tão cruel, devastador... E não é um caso isolado... Não é um fato raro... Tenho inúmeros casos para contar... Tem uma menina que a mãe alisou o cabelo dela ( alisou mesmo, usou química ). Tem apenas sete anos de idade... Chamei a mãe para conversar e ela me disse assim: - Professora, alisei o cabelo dela mesmo porque não aguentava mais a minha filha chorando ao pentear o cabelo. Eu também não aguentava mais o trabalho. O cabelo dela é muito "ruim". Meu braço ficava doendo. Além disso não tenho condições de ficar comprando cremes e mais cremes. Então, comprei um alisante e eu mesmo alisei. Ela ficou feliz, professora. Ela tá adorando o cabelo liso. Fica jogando pra lá e pra cá... Tem outro caso em que o menino chegou em casa e se lavou com alvejante. Ele pensou que assim ficaria com a pele branca. Na escola, o menino era chamado por nomes "gentis" como: Urubu, Betume, Assolan ( letra inicial maiúscula mesmo, já que tais nomes se tornaram os nomes do menino)... Também sei de um fato em que na dramatização da Bela e a Fera, a escola colocou o menino negro pra ser a Fera e quando ele se transformou em Príncipe foi substituído por um menino branco. O garoto chegou em casa em prantos, sem entender porque tinha tirado ele no final da peça, já que ele representou bem... Tenho inúmeras histórias para contar... Infelizmente. Sabe há muito tempo que eu tenho o costume de presentear as filhas das minhas amigas com bonecas negras ( não pode ser qualquer boneca negra... ) . Sinto muita dificuldade em continuar presenteando porque em Itabuna quase que não tem mais lojas que vendem bonecas negras ( já conversei com os/as proprietários/proprietárias de algumas lojas e me disseram que estão com dificuldade de achar tais bonecas para comprar...) Então, fui visitar uma amiga que tem uma menina e no niver de um aninho dela eu dei uma linda boneca chamada Quênia. Hoje ela tem cinco aninhos. Em conversa com ela falei que ia dar outra boneca para ela. A garota olhou para mim e falou: - Só que eu quero uma boneca clara... Fiquei tão arrasada . Ainda não tive tempo de conversar com minha amiga, sei que ela ficará "chocada"... São situações que explicitam como o racismo está entranhado nas relações cotidianas, no dia-a-dia... E fico com a impressão que só eu enxergo tal coisa, pois quando converso com algumas pessoas elas falam: Você vê chifre em cabeça de cavalo... Você procura cabelo/pelo em ovo... Você procura sarna para se coçar...

Anônimo disse...

Esqueci o nome: Glória

Anônimo disse...

A realidade das mulheres brasileiras não é fácil, mas a situação é ainda mais agravante para as mulheres negras. São elas que são mais atingidas pelo preconceito, discriminação racial, machismo ... São elas que são mais excluídas na educação, saúde, cultura, mercado de trabalho...

Glória

Anônimo disse...

Juliana Alves é a prova explícita de como funciona o racismo no Brasil: velado. Ela veio do BBB como Grazie Massafera ( nada, contra )e além de seu uma mulher bela, é uma atriz talentosa. Mas quem foi que já protagonizou várias novelas?????? Quem sempre tá sendo procurada para fazer propagandas??????? Juliana penou para conseguir se afirmar na profissão de atriz. A outra atriz chegou com uma rapidez incrível ao topo - mesmo não sendo considerada pelo público como uma grande atriz . Sabe por quê????? Ela tem a branquitude. Ela é loira de olhos verdes. Tem gente que não faz leitura de nada disso, vai dizer que estou exagerando, que tudo é normal, natural. E o racismo no Brasil é assim mesmo: é tudo tão natural, normalizado, inocente...

Anônimo disse...

Anonimo das 23:38, eu discordo de vc comparar Juliana com a Grazi e citar q a Grazi faz sucesso pq é branca e blablabla. Concordo q existe racismo sim, mas acho q nesse caso nada a ver. Até pq as únicas BBB's q fazem sucesso de fato é a Grazi e a Sabrina Satto. A Juliana tbm conseguiu uma carreira. Vc fala como se váaaarios bbb's fizessem sucesso e só a Juliana por ser negra não, qnd na vdd ela faz parte dos q conseguiram mostrar algo, talento, carisma, enfim....

Encalhada disse...

Ser negra no Brasil é difícil pra arranjar um amor, já que nem os próprios negros pegam as negras...

Marcia Baratto disse...

Eu deveria dizer como uma das anônimas que não posso responder esta pergunta, já que sou branca.

Mas me é tão evidente que o racismo é marca terrível nas nossas relações sociais, que só se eu fosse muito estúpida para ignorar que ser negra é muito foda... E é foda de um jeito diferente de ser mulher branca e pobre.

É só pegar a própria história da minha família: imigrantes italianos trazidos após a libertação dos escravos que receberam terras para trabalhar. Qual escravo neste país que foi indenizado com terras por anos de sofrimento? Eu nunca conheci um dono de terras negro. Nem falo de grandes fazendeiros, falo mesmo de pessoas como meus pais, que tem um sítio onde eles mesmos trabalham e tiram o sustento da terra.

Terminarei meu doutorado este ano, me pergunte quantas colegas negras eu tenho na mesma situação: nenhuma. Quantas professoras negras, da minha formação escolar fundamental ao fim do meu doutorado? Nenhuma.

Se eu já tive uma chefe negra? Nunca. Aliás, onde trabalho não tenho colegas negras, a não ser pela senhora da faxina. Que eu estimo, prezo e acho uma tremenda profissional, mas é evidente que a vida nos deu chances completamente diferentes.

Não sei como alguém pode dizer que este não é um país racista. Como se pode ignorar os efeitos disso, dizendo que é apenas um 'problema' relacionado com a pobreza, esquecendo que de foram política raciais que mantiveram os negros pobres e miseráveis, enquanto brancos foram priorizados para políticas de colonização e capacitação para empregos na indústria, simplesmente por que eram brancos.

Foda é pouco. Não preciso ser negra para reconhecer o óbvio.

Anônimo disse...

a não ser que o ato sexual seja uma coisa abominável, ser negra não é foda não. é difícil, fato. mas é difícil pra uma branca estúpida e pobre e se conseguir algo na vida, certamente será com favores sexuais, logo, com fodas, então ...

as pessoas se acham descoladas, moderninhas, por falarem palavrão, na verdade só demonstram o mau uso de vocabulário.

Anônimo disse...

amay, anônimo 18:18

Anônimo disse...

affff que sociedade do politicamente correto chata, chatíssima. o tema é tão, mas tão importante, falar sobre a dificuldade de ser negra no brasil, e tem fia se apegando em palavrão... o fato dela ter falado FODA nao deveria mudar o rumo de uma discussão tão importante, e tão ignorada pela nossa sociedade hipócrita.


nunca vi as pessoas tão metidas a polianas, a corretas, e ao mesmo tempo, sendo tão cruéis em relação ao que importa de verdade, ou se omitindo em relaçao a discussões relevantes...

quem não deve não teme, e nossa sociedade contemporânea deve mto, por isso, veste a máscara do politicamente correto qdo convém.


Postar um comentário

Apimente bem gostoso com o seu comentário, gostando ou não do que foi publicado, mas tente ao menos ser coerente e educado na opinião dada, visse? Eu não sou obrigado a escutar desaforos no meu espaço e te devolvo o baile com gosto de gás! rsrsrsrsrs

toptherm
Top Therm
Top Therm
Top Therm
Top Therm