RSSTwitter

segunda-feira, 5 de maio de 2014


É de menino que se torce o pepino?

Será que desde criança somos condicionados a pensar que existe na sociedade em que vivemos uma certa supremacia branca? De acordo com os vídeos abaixo, creio que sim, infelizmente. Pois é notório que esses valores errôneos, de que ser branco é melhor do que ser negro, foram os adultos que colocaram na cabeça dos pequenos, né mesmo? Já que é difícil acreditar que alguém já nasça com essa mentalidade...

Vídeo: Youtube 

Vídeo: Youtube 

Vídeo: Youtube 



Engraçado é notar que mesmo as crianças negras, e o que é pior as nossas crianças brasileiras, que não deveriam ter essa visão deturpada, já que somos um país onde a etnia é bastante misturada, predomina o julgamento que ser negro é algo ruim.

8 comentários:

Bruxinha disse...

De chorar... :(

Vanessa disse...

Tão triste assistir isso. Agora que estou grávida, vou tentar fazer, pelo menos que com ela seja diferente!

Anônimo disse...

Gente, corrigindo uma informação. O vídeo brasileiro não pode se considerado pesquisa. E por que não pode ser considerado pesquisa séria? Por que em uma pesquisa as as bonecas deveriam ser iguais. Observem as bonecas dos outros vídeos, elas são iguais, já o brasileiro colocou barbies diferentes, uma com cabelos longos e acessórios diferente do cabelo e dos acessórios da outra boneca. Isso acaba influenciando a resposta dos entrevistados e não gera uma pesquisa confiável. Observem também as perguntas dos outros vídeos, elas são iguais, padronizadas e não induzem a criança a uma resposta.

Existe um vídeo brasileiro antigo com essa mesma metodologia aplicada, mas de forma correta. Acho importante nós divulgarmos esses erros de interpretação de pesquisas que acabam divulgando informações erradas e as pessoas que não tem conhecimento em pesquisa acabam aceitando esses resultados. Não quero dizer que não exista diferença racial no "Brazil", mas essa pesquisa não deveria ser divulgada e sim a mais antiga que usa uma metodologia correta.
Bjocas e espero ter contribuído de alguma forma.

Anônimo disse...

Não acho e nunca acharia o negro inferior, mas acho o cabelo e o nariz/boca feios. Por isso, se fosse criança, escolheria a boneca branca. E eu sou mulata, antes que chovam pedradas! Estou sendo sincera.

castroyara disse...

é muito triste. minha prima de 8 anos é como essas crianças do video. nas brincadeiras de "imitar" personagens da televisão, quer sempre ser a loira, detesta barbies negras e fica irritada se dizer que parece com alguem que seja moreno/negro. Ela é morena, cabelo cacheado e aprende isso em casa. Muito triste ver os pais passando esses valores errados adiante. E como você falou no texto, o pior é ver os próprios negros e morenos, agindo assim.

Anônimo disse...

Isso sem contar os negros ricos e famosos que vivem sofrendo preconceito como os jogadores de futebol, quantos deles sao casados com negras lindas? E quantos quando ficam famosos procuram rapidinho uma modelo loira e de olho claro para casar? Em partes isso também vem muitos deles... infelizmente

Fau disse...

Anônima das 16:03h: apesar de mulata, seu preconceito já está entranhado. Provavelmente pela educação que recebeu. Não é sua culpa.

Chocolícia Brown disse...

Uma vez meu pai comprou 2 bonecas de cores destintas, minha irmão foi logo na loira! Eu chorei almejando aquela; mas depois, pensando bem, a escurinha parecia + comigo e no final das contas ela ficou sendo minha favorita!

Postar um comentário

Apimente bem gostoso com o seu comentário, gostando ou não do que foi publicado, mas tente ao menos ser coerente e educado na opinião dada, visse? Eu não sou obrigado a escutar desaforos no meu espaço e te devolvo o baile com gosto de gás! rsrsrsrsrs

As melhores peças com os menores preços para você.
Caso não esteja visualizando as imagens,acesse aqui
 
 
Duloren
Lançamentos Sutiãs Calcinhas Modeladores Diva Plus Size OQNV
Frete Grátis
Meu guia de lingeries
Chat Online
Central de Atendimento:
Para realizar qualquer troca de produtos, seja por causa do modelo, tamanho ou cor, não há custo adicional para a 1ª troca e a Duloren oferece um prazo de 30 dias após o recebimento do produto. Caso a nova peça seja de uma referência diferente da peça devolvida, será gerado um crédito no valor do produto a ser trocado para a realização de uma nova compra. Para saber mais, acesse Política de Troca ou Devolução.
Custo e Prazo de Entrega:
O frete é grátis para qualquer lugar do Brasil em compras acima de R$ 120,00.
Depois que o pagamento estiver confirmado, o envio do(s) produto(s) ocorrerá o quanto antes, mas o prazo depende de sua localidade. Para saber mais, acesse Entrega e Frete.
Formas de Pagamento:
As compras podem ser feitas em até 5 vezes sem juros em todos os cartões, com parcela mínima de R$ 30,00.
Trabalhamos também com outras formas de pagamento, como débito, boleto bancário e PayPal.

Sobre a Duloren:

A Duloren, líder de mercado em moda íntima no Brasil, fundada há 53 anos, tem um forte e consistente DNA que está baseado na produção de tecidos altamente tecnológicos com desenhos, rendas e elásticos exclusivos, acrescentado à tinturaria própria e à fabricação dos seus insumos. Para atender as mais diversificadas solicitações do mercado consumidor, a Duloren produz e comercializa hoje as marcas Duloren e Femmina.

Com capital 100%% nacional, produz cerca de 1,2 milhão de peças por mês. A Duloren orgulha-se de ser inovadora e estar na vanguarda da estratégia de mercado. Através de avançados planos de marketing, a empresa é reconhecida como pioneira da moda íntima, lançando coleções simultaneamente

Atenção:
Preços e condições válidas para a loja online da Duloren. As condições podem se alterar após o envio dessa mensagem.
Confira todas as informações sobre produto, preço, tamanho e cor antes de concluir a compra.
Caso haja diferença nos preços entre este e-mail e a loja online da Duloren, a condição válida e praticada será a da loja online. Os descontos são válidos durante o período de divulgação e dependem da disponibilidade de estoque.