RSSTwitter

segunda-feira, 21 de julho de 2014


Salto alto aos 10 anos?

Bem lembro quando a Suri Cruise, filha dos atores Katie Holmes e Tom Cruise, apareceu aos 3 anos de idade com os pés calçados com uns sapatinhos de salto meio alto e foi aquele “rebu” em torno do que as crianças poderiam ou não usar.

Eu, particularmente, acho péssimo esses pais que deixam as crianças parecerem com mini-adultos. Afinal de contas, eles terão uma vida toda para andar de salto, maquiados e etc. Então, nessa fase, acho que esse tipo de coisa só é válida como brincadeirinha e não para as crianças acreditarem que podem sair usando o que quiser.

Por isso mesmo que fiquei meio pasmo ao ver Leni Samuel, a filha de 10 anos da modelo e apresentadora Heidi Klum, usando um salto quase tão alto quanto o de sua mãe, nesse fim de semana, em NY.

Fotos: Reprodução




E até mesmo o vestido não era de um modelo apropriado para a guria, né? O que vocês acham disso? Vestiriam suas filhas dessa forma assim?

20 comentários:

Dê disse...

O vestido gostei, fechadinho e tal, achei bem menina, mas esse salto é um absurdo. Até pq a criança está em fase de desenvolvimento e nós sabemos que é frequente termos problemas relacionados ao uso de salto...E criança é criança, acredito que exista tempo pra tudo nessa vida.

Madi Muller disse...

Essa modinha de "quero usar tudo igual à mamãe" é perigosa pra coluna(e eventuais tombos)q as meninas,ainda em fase de crescimento, estão sujeitas. A Heidi é totalmente sem noção..mas cada um cria os filhos do jeito q acha melhor,né?Pobre criança,esboço de mini-adulto...

Anônimo disse...

Os pedófilos agradecem, né? :(

Anônimo disse...

em compensação a outra parece uma retardadinha!!!

Anônimo disse...

Olha, acho um charme it-babys e it-kids mas crianca tem que se vestir como crianca! Cada coisa ao seu tempo e sem contar que este salto pode prejudicar a coluna dela (só acho). Em tempo, adoro seus posts!!!

bjs

caru disse...

Essas crianças de 10, querendo ser moças de 20 me da sono. E essas mães que querem ser super faschionistas tb!!zzzzzzzz.

Anônimo disse...

A outra parece estar com uma sandalhinha de salto tb... nao?

Nossa, tem hora pra tudo... infância não é para usar essas coisas!

Anônimo disse...

Triste, criança tem que ser criança e não um mini adultinho...

Agora sobre a outra criança parecer "uma retardadinha"...me poupe viu...cada pessoa escrota que as vezes comenta aqui...

Anônimo disse...

Ridículo a mãe permitir isso, tudo tem seu tempo, ficar pulando etapas na vida não tem nada a ver.

Anônimo disse...

É chocante! Depois a menina vai transar com onze anos e a mãe vai achar ruim!

ronaldo disse...

Pq não, obvio que tem cuidar da postura,mais aos falsos moralistas, existem meninas de dez anos bem pior por aqui mesmo, e recebendo educação adequada, ela sera tão linda e elegante quanto a mãe, e daqui a poco vcs mesmos vão babar em cima.

Anônimo disse...

Deixem a criança ser feliz! Já pensaram na possibilidade de que ela quis usar? Vocês falam como se a Heidi tivesse obrigado a menina a usar isso ou como se, de fato, ela usasse salto todos os dias pra sair de casa. Menos, BEM menos.
Ela não vai ficar com problemas de coluna por ter usado salto alto um dia quando tinha 10 anos de idade. Até porque, ela nem deve ter ficado o dia todo em cima dele e ele nem é tão alto assim.
Não vejo relação em usar salto com pular fases da infância.
Não tem absolutamente nada de chocante, ridículo, absurdo, muito menos triste nessa foto. Porém, nesses comentários, tem de sobra.

Anônimo disse...

Cada comentário ridículo. .. o que tem a ver o salto alto com a vida sexual da menina? O q vcs tem a ver com a vida sexual ( q deve inexistir, ainda) dela mesmo? E esse papo de "os pedófilos agradecem"? Vamo esconder as criança tudo, vamo vestir um saco de batata nelas, quem sabe assim os pedófilos deixam de existir, né? Vão dobrar uns lençóis de elástico pra ocupar o tempo de vcs...

Anônimo disse...

Nossa horrível! Primeiro por questão de saúde e segundo q causa uma péssima impressão, uma conotação perigosa. Acho o fim

Anônimo disse...

Acho q o pior é on argumento do povo falando q se a criança q quis? E daí? Pra isso serve pai e mãe pra educar, mostrar q nem tudo q se quer pode ser feito e se ter.
É por causa dessas pessoas q cada vez mais existem crianças sem educação, sem postura, sem limite!
Isso é a desculpa perfeita pra quem não quer educar mesmo e não sabe dizer não para os filhos, pq dizer não dá muito trabalho.

Leocádia Joana disse...

se o pai permite...

Anônimo disse...

Quer dizer que educar uma criança significa dizer não a tudo o que ela quer? Ufa, que bom que não nasci de vc!

Anônimo disse...

Educar criança é impor limites. Que gente difícil de interpretar um texto, pelamor...

Ana disse...

Engraçado, até aparece que todos que comentaram SEMPRE fizeram coisas completamente "apropriadas" para suas faixa-etárias! Quem determina se uma criança pode ou não fazer algo são os pais e não a sociedade. Usei, super eventualmente, salto quando tinha 10, 11 anos. E usei mini-saia, short e vestido.
Não virei uma depravada sexual, nunca fui vítima de violência, não tenho problemas de coluna e nem deixei de correr descansa pela casa e brincar com terra, bola, etc.
Achei as meninas uma gracinha. É feio julgar as pessoas, tá?

Ah! E só uma coisa: dizer que as roupas das crianças tem relação com pedofilia é o mesmo que dizer que elas são CULPADAS e PEDEM pra sofrer essa violência nojenta. NENHUMA VÍTIMA TEM CULPA POR SER ABUSADA E NADA JUSTIFICA ESSES CRIMES!



Anônimo disse...

pode ser que o tipo de sapato cause essa impressao.
e se fosse uma anabela colorida da sandy? ninguem taria falando nada...

Postar um comentário

Apimente bem gostoso com o seu comentário, gostando ou não do que foi publicado, mas tente ao menos ser coerente e educado na opinião dada, visse? Eu não sou obrigado a escutar desaforos no meu espaço e te devolvo o baile com gosto de gás! rsrsrsrsrs

Vem comemorar a semana do Dia Internacional da Mulher
Caso não esteja visualizando as imagens,acesse aqui
 
 
Duloren
Lançamentos Sutiãs Calcinhas Modeladores Diva Plus Size Cuecas
Frete Grátis
Dia internacional da mulher
Aproveite
Chat Online
Central de Atendimento:
Para realizar qualquer troca de produtos, seja por causa do modelo, tamanho ou cor, não há custo adicional para a 1ª troca e a Duloren oferece um prazo de 30 dias após o recebimento do produto. Caso a nova peça seja de uma referência diferente da peça devolvida, será gerado um crédito no valor do produto a ser trocado para a realização de uma nova compra. Para saber mais, acesse Política de Troca ou Devolução.
Custo e Prazo de Entrega:
O frete é grátis para qualquer lugar do Brasil em compras acima de R$ 120,00. 
Depois que o pagamento estiver confirmado, o envio do(s) produto(s) ocorrerá o quanto antes, mas o prazo depende de sua localidade. Para saber mais, acesse Entrega e Frete
Formas de Pagamento:
As compras podem ser feitas em até 5 vezes sem juros em todos os cartões, com parcela mínima de R$ 30,00.
Trabalhamos também com outras formas de pagamento, como débito, boleto bancário e PayPal.

Sobre a Duloren:

A Duloren, líder de mercado em moda íntima no Brasil, fundada há 53 anos, tem um forte e consistente DNA que está baseado na produção de tecidos altamente tecnológicos com desenhos, rendas e elásticos exclusivos, acrescentado à tinturaria própria e à fabricação dos seus insumos. Para atender as mais diversificadas solicitações do mercado consumidor, a Duloren produz e comercializa hoje as marcas Duloren e Femmina.

Com capital 100%% nacional, produz cerca de 1,2 milhão de peças por mês. A Duloren orgulha-se de ser inovadora e estar na vanguarda da estratégia de mercado. Através de avançados planos de marketing, a empresa é reconhecida como pioneira da moda íntima, lançando coleções simultaneamente

Atenção:  

Preços e condições válidas somente para este e-mail, em compras na loja online da Duloren.
Promoção válida até 08/03/2017.As condições podem se alterar após o envio dessa mensagem.
Confira todas as informações sobre produto, preço, tamanho e cor antes de concluir a compra.
Os descontos são válidos durante o período de divulgação e dependem da disponibilidade de estoque.