RSSTwitter

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015


Olodum faz cover de "Non, Je Ne Regrette Rien" de Édith Piaf

Uma vez me questionaram o porque eu tenho preconceito com música baiana e eu respondi: Eu? Preconceituoso com música baiana como se eu cresci escutando Gil, Caetano, Gal, Simone, Bethânia, Nana, João Gilberto, Raul Seixas e outros tantos, os considerando, até hoje, como os melhores cantores do planeta?

Agora se você me perguntar se tenho um certo abuso de determinadas 'deusas' de micaretas, as que são consideradas 'melhores cantoras do Brasil', quando na linda Bahia tem gente milhões de vezes mais talentosa, inclusive essas que citei no outro parágrafo, isso tenho sim! Porque acho absurdo uma terra que tem gente que faz um trabalho primoroso e é preterido por uma musiquinha de quinta, feita apenas para vender como sabão em pó.

E isso também não se constitui em preconceito com o axé não, visse? Pois nesse campo tem muita gente talentosa! Pessoas como Margareth Menezes, Daniela Mercury, Timbalada, etc., que conseguem unir o ritmo a um trabalho de classe, de bom gosoto, delicioso, sem precisar se prostituir ao mercado por conta disso.

Exemplo babadeiro é a versão que o grande Olodum fez, recentemente, para a música "Non, Je Ne Regrette Rien" de Édith Piaf. Música maravilhosa de se ouvir e de remexer até o chão, sem a necessidade de agredir nossos ouvidos.



Vídeo: Vevo Brasil

8 comentários: