RSSTwitter

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015


Uma pausa para apreciar Carmen dell’Orefice

Assistindo ao discurso de Patricia Arquette na noite do Oscar, ao receber seu prêmio de melhor atriz coadjuvante, sobre o machismo que ainda impera sobre as mulheres, e também lendo os comentários maldosos sobre a queda de Madonna, ontem, no "Brit Awards 2015", onde foi xingada diversas vezes de velha para baixo, me bateu uma certa tristeza ao ver o quanto idiotas somos em perpetuar preconceitos por aí e taxá-los como opinião ou humor, quando o buraco é mais embaixo.

Sou de uma geração que teve uma educação pautada em respeitar as pessoas mais velhas, sendo elas suas parentes, conhecidas ou quem quer que fosse, o importante era dar o devido respeito para aqueles que surgiram antes de nós e, portanto, teriam uma bagagem de vida maior que a nossa, podendo nos servir como exemplos. Mas hoje em dia esse tal respeito virou piada, né mesmo? Pois tudo se resume a deboche. No que eu me pergunto: será que esse povo nunca vai envelhecer? E os pais, avós, etc., desse povo, serão todos adolescentes ou são tão desrespeitados quanto? Sim! Porque quem lança comentários maldosos acerca de uma Susana Vieira, de uma Cher, de uma Madonna, ou seja lá que famosa de certa idade, com certeza vai tratar com o mesmo desrespeito e preconceito para com qualquer outra anônima de idade mais avançada. E isso é triste, muito triste...

O que o discurso da Patricia Arquette tem a ver com isso? É que a maioria dos comentários maldosos que leio sobre isso parte de mulheres. Essas mesmas que pedem para terem mais respeito e direitos iguais mas, ao mesmo tempo, agem dessa forma machista! Já a outra metade dos comentários maldosos advém dos gays, algo que me decepciona ainda muito mais! Já que todos eles sentem diariamente na pele o preconceito e o desrespeito de serem o que são e, na minha cabeça, tantos eles quanto as mulheres deveriam repensar um pouco na hora de vomitar impropérios acerca de idade, sexualidade, condição física, etc. Mas não! Acabam fazendo o mesmo que tanto criticam. E a coerência, cadê?

A velhice chegará para  quase todos um dia. E a escolha do que seremos no futuro dependerá de nossas ações no presente. Porque, caso contrário, essa fase será mais amarga e triste do que possa parecer, já que entre ser um velhinho ranzinza todo trabalhado na amargura e no preconceito ou ter a vitalidade de uma Susana Vieira e Madonna, sempre ligadas no mais alto volume do foda-se, eu fico com a segunda opção. E você?

Para finalizar esse meu desabafo, mostro agora a extrema beleza, glamour e elegância da modelo Carmen dell’Orefice, 83 anos, na capa e ensaio da L'Officiel de fevereiro do Azerbaijão. como um mais que lindo exemplo da idade madura.

 
Fotos: Reprodução


P.S.: Esse texto aqui e aqui explicitam muito bem o preconceito do público com uma mulher tão libertadora como Madonna, mas serve de alerta também para o que pensam as pessoas sobre as mulheres maduras.

7 comentários:

Anônimo disse...

Que mulher linda!! Concordo como o que você falou e acho que o desrespeito domina a sociedade hoje em día, em todos os aspectos. Ninguém respeita ninguém, tudo vira deboche... uma tristeza!

Anônimo disse...

Alessandro,

pessoas que tem preconceito com idade só podem ser filhos de chocadeira.

sem mais.

Anônimo disse...

Belas palavras Ale. Acho triste uma sociedade ou civilização que não aprende com a experiência. Sou adepta da filosofia oriental nesse sentido e tento passar também p meu filho.

grazi rocha disse...

Palmas Alessandro, tambem fico puta da vida quando me deparo com certos comentarios...A mulherada tem uma tremenda dificuldade em reconhecer a beleza ou o talento de outras mulheres
Mas no fundo, isso só mostra o quao insegura e o tamanho do complexo de inferioridade q a pessoa q critica tem.

Anônimo disse...

Concordo plenamente com suas palavras Ale!

Nossa e o meu sonho quando envelhecer é ficar com os cabelos assim, acho lindos demais!!!

Lucia disse...

Concordo muito com seu texto, muito verdadeiro. O machismo feminino é uma das coisas que mais me espantam e entristecem, as mulheres são as primeiras a julgar, a condenar, a insultar, a ofender.

Rafaela Souza disse...

Adorei seu texto, esses dias me viciei no RuPaul´s Drag Race e fiquei boba com tanto de menina com nojo de gorda, chamando concorrentes de 30 anos de velha, implicando com quem nao usava aqueles peitos falsos e eram androgenas. É tao triste voce lutar contra a ignorancia, preconceitos e todas as barreiras da sociedade e praticar o mesmo contra o proximo, as vezes so porque nao vai com a cara da pessoa.

Postar um comentário

Apimente bem gostoso com o seu comentário, gostando ou não do que foi publicado, mas tente ao menos ser coerente e educado na opinião dada, visse? Eu não sou obrigado a escutar desaforos no meu espaço e te devolvo o baile com gosto de gás! rsrsrsrsrs

toptherm
Top Therm
Top Therm
Top Therm
Top Therm