RSSTwitter

quarta-feira, 20 de maio de 2015


Pastor antigay é flagrado no aplicativo Grindr

Estamos cansados de saber que quanto mais homofóbica a pessoa é, mais caroço deve ter nesse angu, não é verdade? Afinal de contas, o que interessa se intrometer no rabo alheio se não for pra fazer gostoso? Então, meu bem, sempre fique com seu Manolo Blahnik atrás quando vir alguém proferindo impropérios contra os gays, pois pode ter certeza que esse ser tem telhado de vidro...

O pastor Matthew Makela,  de Michigan, nos EUA, casado e pai de cinco filhos, foi um dos que sentiram o teto quebrar quando foi revelado que ele possuía um perfil no Grindr, aplicativo de encontros gays, onde se descrevia como alguém que "gosta de transar pelado, fazer sexo oral e massagem. Além de amar dormir de conchinha", de acordo com o site norte-americano Queerty

Fofinho, né? Não teria problema algum se acaso Makela, além de trair sua esposa, ainda não fosse um filho da puta preconceituoso que vivia distribuindo mensagens antigay aos seus fieis no seu perfil no Facebook e chegou ao absurdo ponto de comparar a homossexualidade ao alcoolismo e transexuais a pedófilos!

O pastor confessou que o seu perfil no aplicativo era verdadeiro, mas se recusou a comentar o flagrante. Makela deixou o seu posto na igreja St. John e também deletou o seu perfil nas redes sociais.






Fotos: Reprodução/Queerty 



Por essas e outras que, em casos de hipócritas como esse, acho até muito bem feito que aconteça uma arrancada do armário!

10 comentários: