RSSTwitter

quarta-feira, 20 de maio de 2015


Pastor antigay é flagrado no aplicativo Grindr

Estamos cansados de saber que quanto mais homofóbica a pessoa é, mais caroço deve ter nesse angu, não é verdade? Afinal de contas, o que interessa se intrometer no rabo alheio se não for pra fazer gostoso? Então, meu bem, sempre fique com seu Manolo Blahnik atrás quando vir alguém proferindo impropérios contra os gays, pois pode ter certeza que esse ser tem telhado de vidro...

O pastor Matthew Makela,  de Michigan, nos EUA, casado e pai de cinco filhos, foi um dos que sentiram o teto quebrar quando foi revelado que ele possuía um perfil no Grindr, aplicativo de encontros gays, onde se descrevia como alguém que "gosta de transar pelado, fazer sexo oral e massagem. Além de amar dormir de conchinha", de acordo com o site norte-americano Queerty

Fofinho, né? Não teria problema algum se acaso Makela, além de trair sua esposa, ainda não fosse um filho da puta preconceituoso que vivia distribuindo mensagens antigay aos seus fieis no seu perfil no Facebook e chegou ao absurdo ponto de comparar a homossexualidade ao alcoolismo e transexuais a pedófilos!

O pastor confessou que o seu perfil no aplicativo era verdadeiro, mas se recusou a comentar o flagrante. Makela deixou o seu posto na igreja St. John e também deletou o seu perfil nas redes sociais.






Fotos: Reprodução/Queerty 



Por essas e outras que, em casos de hipócritas como esse, acho até muito bem feito que aconteça uma arrancada do armário!

10 comentários:

Anônimo disse...

Eu não tenho nada contra nem a favor da notícia, mas pode ter sido plantado um perfil falso do tal pastor no site gay, o que convenhamos, é bem fácil hoje em dia!

Alessandro Araújo disse...

Mas não foi plantado não! Ele confirmou que era dele o perfil e renunciou ao cargo na igreja

Anônimo disse...

Pastor com roupa de padre ?
Duvidoso....

Anônimo disse...

E eu que pensei que o perfil fosse fake. Que coisa, hein!!!

Algumas congregações religiosas nos EUA usam o colarinho pra identificar que é um religioso, não é "roupa de padre".

Anônimo disse...

kkkkkkkk, eu sabia, essa gente que fala asneiras da vida alheia, no fundo, mas bem no fundo não apenas sai do armário, eles quebram e despedaçam o armário em mil pedacinhos, como uma fera enraivecida, presa a milhões de anos e com muita fome...kkkkkk o malafaia então, será como um meteoro que extinguiu os dinossáuros, vai ser um evento que vai dar para ver do espaço...kkkkkkkkkkk....

Bella da Tarde disse...

corpinho feio, por sinal!

Anônimo disse...

Pastor de batina? so se for la nos USA.

Anônimo disse...

Bem feito, acho é pouco. Coitada só da família que deve estar arrasada.

Anônimo disse...

Pastor americano ou de qualquer outro país, não usa batina. E é batina pois dá pra ver o clergyman (colarinho branco). É um padre.
Não que um pastor tb não seja capaz...

Anônimo disse...

Ele era vigário da Igreja Luterana, não padre, é só dar uma olhada no Google.

Postar um comentário

Apimente bem gostoso com o seu comentário, gostando ou não do que foi publicado, mas tente ao menos ser coerente e educado na opinião dada, visse? Eu não sou obrigado a escutar desaforos no meu espaço e te devolvo o baile com gosto de gás! rsrsrsrsrs